História de sucesso

O ING-DiBa se prepara para crescimento futuro com soluções open source

O ING-DiBa é o terceiro maior banco comercial da Alemanha. Como um banco sem filiais com modelo bancário direto, as plataformas subjacentes que alimentam seus serviços são essenciais. A introdução ao Red Hat® Enterprise Linux® e ao Red Hat Satellite auxilia o ING-DiBa a alcançar um aumento de eficiência, desempenho e escalabilidade para migrar de servidores SPARC-Solaris para sistemas x86 com execução para o Red Hat Enterprise Linux.

Cliente desde

2003

Frankfurt, Alemanha

Indústria de Serviços Financeiros

Objetivo

Substituir os sistemas SPARC-Solaris por sistemas x86 usando o Red Hat Enterprise Linux.

Hardware

  • 40 x86 HP servidores (DL-380 com 384 GB de RAM, 2 soquetes de CPU)

Como prestador de serviços financeiros, não podemos abrir nenhuma exceção, uma vez que a confiabilidade e estabilidade das soluções usadas nas operações de data center são preocupantes. E foi exatamente nesse quesito que a Red Hat Enterprise Linux como plataforma nos convenceu completamente, sem dúvidas.

Heiko Michelsen, líder de equipe de Serviços de virtualização e em nuvem, ING-DiBa

Os sistemas proprietários do banco atingiram seus limites

A equipe de serviços de virtualização e de nuvem do ING-DiBa, terceiro maior banco comercial da Alemanha, teve que tomar uma decisão. Seu hardware atingiu seus limites e uma atualização ou substituição do sistema era essencial. Eles poderiam atualizar o hardware e software proprietários existentes, permanecendo presos a uma arquitetura de TI ultrapassada, ou poderiam migrar para um ambiente open source mais escalável.

O hardware estava fragmentado

Nesse momento crítico, o ING-DiBa executava um total de 100 servidores físicos. Por outro lado, os sistemas Sun Solaris estavam sendo utilizados juntamente com uma gama altamente fragmentada de sistemas de hardware, incluindo servidores SPARC da Sun, servidores Sun x86 e 25 servidores Linux não gerenciados.

O equipamento antigo apresentava um risco

O hardware desatualizado aumentou o risco de tempo de inatividade não planejado. A infraestrutura de TI heterogênea causou desafios para a administração de sistemas, assim como o grande número de operações manuais necessárias para fazer a manutenção em todos os aplicativos ao longo do estado do servidor. Quase todas as aplicações Java atingiram seus limites de alto desempenho, e a escalabilidade limitada dos sistemas dificultou que o departamento de TI acompanhasse as crescentes exigências dos negócios.

A TI queria flexibilidade

A missão da equipe de TI do ING-DiBa era clara. A equipe de TI queria diminuir o tempo de implantação do servidor para menos de três dias. Também era preciso cortar custos gerais e o esforço administrativo sem sacrificar a qualidade ou o desempenho. A solução também precisava ser baseada em padrões e apresentar um alto nível de flexibilidade com capacidade futura de atualização.

O open source possui vantagem competitiva para atender às necessidades

O ING-DiBa analisou várias opções e filtrou sua decisão em duas principais candidatas. Uma das opções foram as variantes de infraestrutura consistindo do Solaris VM e Solaris 10 em máquinas Oracle x86. A outra incluía o VMware ESX 4.1 e o Red Hat Enterprise Linux em máquinas HP x86. A solução que combina produtos da Red Hat obteve uma clara vantagem competitiva, porém houveram ressalvas sobre a migração para a tecnologia open source.

Os bancos evitam o risco

Empresas em setores conservadores e avessos a riscos, como serviços financeiros, desaceleraram na consideração de soluções open source em vez de proprietárias, apesar da crescente popularidade e confiabilidade na tecnologia open source. No caso do ING-DiBa, podia parecer menos arriscado atualizar o sistema proprietário existente, mas isso levaria, inevitavelmente, à mesma tomada de decisão no futuro conforme o crescimento do banco.

A equipe de TI analisa o Linux

O ING-DiBa fez uma avaliação profunda das soluções Linux de classe empresarial e percebeu que suas preocupações iniciais sobre a confiabilidade de operação, qualidade de software e flexibilidade eram infundadas. A equipe de TI decidiu migrar para o Red Hat Enterprise Linux. A estabilidade de seu ABI/API permite que alterações sejam feitas com risco mínimo e é um de seus recursos mais valiosos. Isso foi comprovado por centenas de certificações de fornecedores independentes de software e fabricantes de equipamentos originais que cobrem o ciclo de vida de 10 anos do sistema operacional.

O open source oferece segurança

"Critérios decisivos a favor dessa combinação incluiu carga de trabalho de administração reduzida, aumento da flexibilidade, menores tempos de implantação e aumento na confiabilidade e disponibilidade. O fato de que a solução Red Hat nos ofereceu segurança para o futuro também foi um grande ponto a favor", afirmou Heiko Michelsen, líder da equipe de Serviços de Virtualização e de Nuvem no ING-DiBa.

Migração tranquila em tempo recorde

A Red Hat facilitou a migração do Red Hat Enterprise Linux, fornecendo arquitetura e cronograma de implementação passo-a-passo, conhecido como Ambiente operacional padrão (SOE). Foi entregue com base no DASS IT do Advanced Business Partner da Red Hat em Cologne, que se especializa no desenvolvimento e implementação de soluções de open source personalizadas.

Como a Red Hat tinha experiência em cumprir exigências comparáveis às do ING-DiBa, a migração foi concluída sem problemas paralelamente aos negócios diários do ING-DiBa. "A Red Hat usou seu ambiente operacional padrão para apresentar uma metodologia e solução bem estabelecidas que se encaixam perfeitamente nas exigências do projeto e que contribuíram para o sucesso da migração", afirmou Michelsen.

O projeto de migração substituiu 100 sistemas SPARC por 40 sistemas HP x86. A migração do ambiente bancário Solaris para um sistema virtualizado baseado no Red Hat Enterprise Linux foi realizada rapidamente, de forma rentável e com esforço mínimo. O ING-DiBa elogia a flexibilidade de sua nova infraestrutura de diversas maneiras:

  • Um único funcionário instalou 74 máquinas virtuais em apenas quatro dias, e 13 Red Hat Enterprise Linux Servers foram instalados em 23 minutos.
  • Uma máquina SAP foi restaurada em quatro minutos.
  • Um novo ambiente bancário paralelo completo foi introduzido dentro de três dias.

O sistema é compatível com novos modelos de negócios

Com a arquitetura padronizada de seu ambiente bancário on-line, o ING-DiBa pode fornecer novas infraestruturas facilmente para suportar novos modelos de negócios. Apenas tempo e esforço mínimos foram necessários para fornecer o ambiente bancário paralelo aos dispositivos móveis com o alto grau de componentes reutilizáveis e automação existente.

O servidor do aplicativo oferece mais disponibilidade

No final 2012, um total de 850 servidores virtuais estavam ativos e esse número subiu para 1230 em meados de 2013. Além da infraestrutura SAP, o servidor de aplicativos completo e a camada web da infraestrutura bancária on-line do ING-DiBa podem agora ser executados no Red Hat Enterprise Linux. "A camada do servidor de aplicativos, baseada no Red Hat JBoss® Middleware, aumentou fortemente a disponibilidade e escalabilidade dos sistemas bancários do ING-DiBa", afirmou Jörg Forstner, chefe de Engenharia Técnica e Serviços de Aplicações no ING-DiBa.

A Red Hat possuía o que era mais adequado

"O fator crítico para o sucesso deste projeto foi a combinação perfeita entre plataforma, ferramentas e metodologia", afirmou Dirk Herrmann, chefe de Consultoria Estratégica da Red Hat Alemanha. "O Red Hat Enterprise Linux, como a solução de plataforma de melhor adequação, oferece um alto nível de estabilidade e flexibilidade e um amplo ecossistema de soluções e suporte. O Red Hat Satellite, uma ferramenta flexível e escalável, é uma solução de gerenciamento de sistemas integrada que oferece um potencial significativo para a integração, expansão e automação. Por último, mas não menos importante, nossa metodologia para o ambiente operacional padrão ajustou-se perfeitamente às necessidades do negócio e às metas do ING-DiBa. Alcançar esse nível de padronização, automação e conhecimento interno no curto espaço de tempo de um ano é uma prova poderosa do valor de nossa oferta de solução de SOE."

Gerenciamento de sistemas simplificado com o Red Hat Satellite

Para implantar, escalar e gerenciar o Red Hat Enterprise Linux, o banco utiliza o Red Hat Satellite, uma solução de gerenciamento de sistemas que inclui todas as ferramentas necessárias para uma administração de sistemas eficiente. O Red Hat Satellite suporta o gerenciamento por todo o software e o ciclo de vida do sistema, e permite que o banco automatize o provisionamento e instale sistemas operacionais em todos os servidores. O Red Hat Satellite pode aplicar atualizações de software, realizar o gerenciamento de configurações e monitorar servidores Red Hat Enterprise Linux físicos e virtuais.

A automação reduz o erro

O gerenciamento automatizado é importante principalmente para companhias como o ING-DiBa, que precisam remover possíveis fontes de erro humano e reduzir tempo, curso e pessoal adicionais necessários a longo prazo.

"Como prestador de serviços financeiros, não podemos abrir nenhuma exceção, uma vez que a confiabilidade e estabilidade das soluções usadas nas operações de data center são preocupantes. E foi exatamente nesse quesito que o Red Hat Enterprise Linux, como plataforma, nos convenceu completamente, sem dúvidas", disse Michelsen.

O banco obtém operações eficazes, baixa carga de trabalho e custos reduzidos

A produtividade aumenta com as ferramentas certas

Um estudo sobre a plataforma Red Hat Enterprise Linux pela empresa de pesquisa IDC descobriu que a consistência da implantação, ferramentas e falta de variedade foram os principais responsáveis pela produtividade e eficiência. O ING-DiBa reduziu significantemente a carga de trabalho de administração desde a introdução da nova solução. Um único administrador pode gerenciar até 250 servidores sem complicações.

Redução de incidentes

O gerenciamento de patches completamente automático e baseado em ondas permitiu que a equipe de TI aplicasse patches a seus 1200 servidores em ondas de até 150 sistemas simultaneamente. Com a confiabilidade, automação, eficiência e testes de qualidade do Red Hat Enterprise Linux, o número de incidentes reduziu significantemente. O ING-DiBa diminuiu seu uso de serviço por chamada de duas a três vezes por semana para uma a duas vezes por mês.

Queda nas chamadas de serviço

Dirk Janssen, engenheiro de sistemas no ING-DiBa, explicou as alterações no que tange à confiabilidade e segurança dos serviços de TI com o seguinte exemplo: "Anteriormente, recebíamos de 2 a 3 chamadas por semana em nosso telefone de serviços de emergência para consertar alguns incidentes em nossos serviços de TI. Agora, minha maior preocupação é se o celular está funcionando já que ele não toca mais."

Custos reduzidos

Finalmente, a substituição dos sistemas antigos resultou em uma redução de custos contínua para o banco. Os custos de manutenção do hardware são gerenciados mais facilmente e de forma rentável graças a um contrato de manutenção de hardware de três anos. Os custos de licenciamento de software foram reduzidos pela substituição dos sistemas UNIX.

A Red Hat excedeu as expectativas

"A implementação bem-sucedida do projeto superou as expectativas. O Red Hat Enterprise Linux afirmou seu valor como plataforma de sistema operacional para aplicações de importância capital, e o sistema de gerenciamento Red Hat Satellite é uma solução flexível que oferece um alto nível de potencial para expansão e automação", disse Michelsen.

É importante ressaltar o alto nível de especialização que a Red Hat e seus parceiros têm a oferecer. O próximo projeto analisará os Sistemas de Banco de Dados remanescentes ainda em execução no Solaris e fará uma comparação com o Red Hat Enterprise Linux", afirmou Michelsen.

Saiba mais
Displaying success-stories_ing-diba.html.