História de sucesso

Santos recebe plataforma de TI inovadora para geociências

Santos, um dos líderes na produção de óleo e gás da Austrália, abastece clientes pela Austrália e Ásia. Com o Red Hat® Enterprise Linux®, a Santos alcançou um desempenho mas rápido, além de maior confiabilidade e estabilidade, ao mesmo tempo em que reduziu a administração com uma economia de mais de US$2,5 milhões.

Cliente desde

2005

Adelaide, Austrália

Indústria de Petróleo e Gás

Objetivo

Melhorar a infraestrutura de TI e reduzir custos em um ambiente complexo de ser gerenciado, carregado com taxas de licenciamento e não confiável.

Software

Hardware

  • 12 x IBM 3650 M3 com NVIDIA Quadro Plex incluso

A Red Hat tem sido a nossa escolha de plataforma para a indústria de petróleo e gás já há algum tempo, pois ela é a plataforma de desenvolvimento preferencial para os grandes fornecedores de software de geociência. É de conhecimento geral que a Red Hat dá suporte de hardware com mais eficácia do que outras modalidades de Linux, o que possibilitou uma fácil migração nos primeiros dias.

Andy Moore, gerente de sistema de informação de subterrâneos, Santos Limited

Empresa australiana de energia queria um alívio da dor de cabeça causada pela TI proprietária

A infraestrutura de TI da Santos, uma empresa de exploração de petróleo e gás, era baseada em sistemas proprietários e distribuída entre servidores de dados, servidores de aplicativos e estações de trabalho de aplicativos em diversos locais no país. A empresa atingiu seu ponto de ruptura quando começou a conciliar quatro problemas muito sérios.

O aumento na complexidade do ambiente de TI

Primeiro, ao longo do tempo, o ambiente de TI da Santos se tornou muito complexo para ser gerenciado. Os sistemas e usuários espalhados em seis locais nacionais e internacionais com ilhas de armazenamento, backup e infraestrutura de banco de dados. Tudo isso precisava ser sincronizado durante a noite para garantir que todos tivessem os dados mais recentes ou ao menos o conjunto de dados do dia anterior. Os aplicativos compilados por três arquiteturas separadas eram executados localmente em uma mistura de estações de trabalho de 32 e de 64 bits e usando remotamente três diferentes tipos de software de cliente thin e fat proprietário. Era um desafio diário para a administração de sistemas e se tornou rapidamente um caso de "simplifique ou morra".

A sobrecarga de dados cria um afunilamento

Segundo, a Santos estava enfrentando uma explosão de dados. A natureza do negócio de geociências significa que o departamento de SI da Santos deve lidar com conjuntos de dados sísmicos muito grandes que podem ser adquiridos em pouquíssimo tempo. Entretanto, as transferências de dados estavam sobrecarregando as conexões de rede e haviam criado uma sobrecarga para a interpretação de dados na estação de trabalho. De modo simples, a empresa precisava de um caminho mais rápido para que os dados chegassem aos usuários.

O software proprietário sufoca o orçamento

Terceiro, não muito diferente de muitas organizações australianas, a Santos estava sentindo o peso dos custos de licenciamento e manutenção associados aos seu software cliente thin proprietário. A pressão do custo estava sendo guiada pela necessidade da redução de custos operacionais para reservas existentes, de modo a adicionar fundos para desenvolvimento e crescimento adicionais.

Infraestrutura de TI vulnerável a falhas

Finalmente, a Santos estava sofrendo com problemas com suporte e confiabilidade. No processo de implantação do novo software de interpretação de dados, a natureza distribuída da infraestrutura levou a diversos pontos de falha e excessos administrativos.

"O desempenho da aplicação, o gerenciamento de dados, a administração do sistema, os custos de licença, o suporte e a confiabilidade eram todas áreas que precisávamos de melhorias, mas, além desses problemas específicos, havia também a realidade perpétua em que nós, como um setor de exploração e produção de óleo e gás, operamos. Nossos geocientistas e engenheiros, que encontram e produzem nosso petróleo e nosso gás, forçarão os limites da tecnologia toda vez, o tempo todo. Esse sempre foi e sempre será o caso", disse Andy Moore, Gerente de SI subterrânea na Santos Limited.

A Santos tinha a tarefa de encontrar uma solução que forneceria um desempenho aprimorado e custo reduzido e, no meio da Crise financeira mundial (GFC), a organização precisava fazer isso sem gastar dinheiro a mais.

A Santos compara as vantagens de open source

Escolher a Red Hat não foi difícil, de acordo com Moore.

"Para o que precisávamos, o Red Hat Enterprise Linux sempre seria o sistema subjacente certo para nós, tanto da perspectiva de desenvolvimento quanto do ambiente de produção", disse.

"A Red Hat tem sido a nossa escolha de plataforma para a indústria de petróleo e gás já há algum tempo, pois ela é a plataforma de desenvolvimento preferencial para os grandes fornecedores de software de geociência. E, então, há a discussão sobre o suporte. É de conhecimento geral que a Red Hat dá suporte de hardware com mais eficácia do que outras modalidades de Linux, o que possibilitou uma fácil migração nos primeiros dias."

O open source atende às necessidades técnicas

Após observar diversas ofertas de cliente thin proprietário, a Santos percebeu que nenhuma delas satisfazia suas necessidades técnicas de fornecimento de gráficos 3D de alto desempenho acelerados por hardware através de conexões LAN e WAN. A empresa se voltou à comunidade de open source pedindo uma resposta e a encontrou nos projetos de open source TurboVNC e VirtualGL. Pela primeira vez, a Santos se tornou a principal patrocinadora de desenvolvimento open source e, por um período de seis meses, os membros da sua equipe de SI trabalharam com os desenvolvedores para obter a solução TurboVNC com os padrões firmes da empresa.

Geocientistas conectados à Red Hat

A Santos criou um portal da web local para dar aos usuários uma interface de conexão e colaboração, permitindo que ficassem registrados em seus desktops Red Hat Enterprise Linux e reconectassem à mesma sessão de praticamente qualquer lugar (salas de reunião, escritórios regionais internacionais e interestaduais etc.) usando seus notebooks padrões (com dois monitores 24" quando os usuários estão na mesa).

Após a substituição do novo cliente thin open source, ficou claro que a solução era trabalhar nas estações de trabalho de desktop de 64 bits tradicionais da Santos. Com a novidade espalhada, os geocientistas começaram a executar seus desktops com base no Red Hat Enterprise Linux através do TurboVNC exclusivamente, e logo pediram que suas estações de trabalho fossem removidas para oferecer a eles mais espaço. Conforme mais usuários ficavam on-line, mais servidores Red Hat eram adicionados ao farm TurboVNC/VirtualGL para lidar com a carga.

Demanda por mais soluções da Red Hat

A infraestrutura proprietária hospedada nos escritórios interestaduais da Santos foi descontinuada, pois ficou claro que todos os usuários nacionais estavam felizes em usar a nova solução de cliente thin de open source sobre a WAN, em vez de usar seus hardwares locais. O que começou como uma simples substituição do sistema de cliente thin da Santos aumentou. Agora, todo o acesso à Red Hat e aos aplicativos de geociência associados (tais como o Paradigm) acontece remotamente via sessões do TurboVNC executadas na sala do servidor da Santos em Adelaide. (O Paradigm é um fornecedor líder de mercado de software de exploração e desenvolvimento para o setor de petróleo e gás, usado para visualizar e interpretar dados sísmicos.)

A Santos tem o suporte

Ao comprar e construir sua farm de servidores, os administradores de sistema da Santos trabalharam em conjunto com os serviços de suporte da Red Hat para garantir que a plataforma fosse construída corretamente já na primeira tentativa. Esse trabalho foi especialmente importante, pois foi a primeira experiência da organização trabalhando com servidores x68 da IBM executando Red Hat. A Santos também tem um número de Red Hat Certified Engineers (RHCE®s) e Red Hat Certified Technicians (RHCTs) (Engenheiros e técnicos certificados pela Red Hat) como parte da equipe, planejada para ser estendida no futuro.

A Santos economiza milhões, alimenta a inovação

A solução inovadora foi uma mudança revigorante para a Santos, pois ofereceu uma plataforma mais rápida, barata e mais estável, mas também ofereceu muitos outros benefícios operacionais que se tornaram rapidamente aparentes.

"A necessidade é a mãe da invenção. Miraculosamente, conseguimos chegar àquela solução que simplificaria a administração, aumentaria o desempenho, diminuiria os custos, adicionaria funcionalidades, melhoraria a segurança e até economizaria energia, tudo em um passo open source, um sucesso completo", disse Moore. "Trabalhar com a Red Hat realmente nos ofereceu uma situação em que todos ganham."

Os usuários obtêm os dados mais rápido

O resultado da migração da Santos a um novo cliente thin open source foi um caminho de dados muito mais rápido a todos os usuários, pois a potência de processamento residia no mesmo local que o armazenamento NFS. O gerenciamento de dados também foi amplamente simplificado, pois todos os usuários australianos puderam usar o mesmo conjunto de servidores, aplicativos, discos e bancos de dados, sem necessidade de sincronizar os dados entre os escritórios nacionais.

"Ele se tornou em uma solução de cliente thin de alto desempenho fornecendo um ambiente de 64 bits padrão, oferecido em notebooks padrão com mais potência de renderização em 3D que nossos usuários jamais viram", comemorou Moore.

US$ 2,5 milhões economizados enquanto a produtividade aumenta

Outros benefícios impressionantes incluem as economias imediatas de mais de US$ 2,5 milhões resultantes dos custos de licença do cliente thin removido, custos reduzidos em capital e da redução da administração. Além disso, os valorizados geocientistas da Santos puderam realizar seus trabalhos de modo muito mais eficiente, tornando-se mais produtivos e aumentando potencialmente o potencial da empresa através do aumento de reservas de óleo e gás.

Aumento do processamento de dados sísmicos

Além desses benefícios importantes, um novo cluster de computação de alto desempenho (HPC) foi comissionado usando os antigos servidores de lâminas de cliente thin e as ferramentas de cluster de open source Torque, oferecendo uma etapa de mudança no processamento de dados sísmicos e das capacidades de simulação de reservatórios, tudo com execução no Red Hat Enterprise Linux.

"Com o Red Hat Enterprise Linux, pudemos atingir um estado de maior confiabilidade e estabilidade com mais recursos de aplicativo oferecidos consistentemente, junto com uma segurança aprimorada de modo que os dados de grande valor corporativo nunca saem da sala do servidor. Além disso, a solução oferece melhor desempenho e mais funcionalidade, além de eliminar o transtorno de ficar fazendo login e logout, o que também significa que a mesma sessão pode ser acessada por diversos usuários de vários locais simultaneamente, permitindo a colaboração interestadual e intercontinental", disse Moore.

Outras vantagens também incluem a redução de mais de 300.000 kWh de energia ambiental por ano, redução de necessidade de resfriamento dos escritórios e uma pegada de carbono reduzida pela remoção da estação de trabalho.

A Santos possui a visão para a inovação open source

A Santos acredita que o seu sucesso vem, principalmente, do fato de estar preparada para ir além da Microsoft e de fornecedores de software tradicionais dentro do setor, e por ter tido a visão para trabalhar com a comunidade de open source, que possui potencial para oferecer valor extraordinário a uma organização.

"A verdade é que o Red Hat Enterprise Linux e o software open source têm excelente suporte e, contando com uma comunidade global de especialistas técnicos disponíveis 24 horas, o suporte é muito melhor e mais seguro do que qualquer outro fornecedor poderia oferecer", explica Moore.

"O que a Red Hat e o open source nos permitiu atingir não é nada mais que o uso totalmente inovador da tecnologia e o pensamento fora da caixa. Pudemos juntar os talentos presentes em diversos cantos do mundo. De repente, observamos resultados espetaculares e um novo potencial que não pudemos imaginar antes. Esse é o poder da colaboração, e seu valor vai além da nossa infraestrutura de TI, da nossa empresa ou do nosso setor", disse Moore.

Saiba mais