Login / Registre-se Account

Automação

O que é automação da implantação?

Jump to section

Com a automação da implantação, você usa processos automatizados para mover o software entre os ambientes de teste e produção. Isso proporciona implantações confiáveis e reproduzíveis em todo o ciclo de entrega de software.

A automação da implantação possibilita o lançamento de novas funcionalidades e aplicações com mais rapidez e frequência. Além disso, ela elimina a necessidade de intervenção humana nas implantações de aplicações.

 

Automação da implantação e CI/CD

A automação da implantação é essencial para possibilitar a adoção de práticas de DevOps e o gerenciamento de um pipeline de CI/CD.

A entrega/integração contínuas (CI/CD) é um método de entrega frequente de aplicações aos clientes. Ela depende de monitoramento e automação contínuos em todo o ciclo de vida, incluindo a integração, teste, entrega e implantação

Geralmente, a integração contínua representa as mudanças feitas pelo desenvolvedor em uma aplicação, que são automaticamente testadas contra bugs e enviadas a um repositório, como o GitHub ou um registro de container. Nesse repositório, a equipe de operações pode implantar essas mudanças em um ambiente de produção ativo (e isso também pode ser feito pela automação da implantação).

Depois de consolidar as mudanças do desenvolvedor, elas são validadas com a criação automática da aplicação e a execução de diferentes níveis de teste automatizado, geralmente de unidade e integração. Assim, você confirma que as mudanças não corromperam a aplicação.

 

O que é entrega contínua? Veja como o pipeline de CI/CD possibilita a colaboração no desenvolvimento de apps de maneira automatizada.

 

A implantação contínua (outra definição possível para a sigla "CD") se refere ao uso da automação para transferir as mudanças de um desenvolvedor do repositório para a produção, onde elas podem ser utilizadas pelos clientes. 

Como não há um canal manual na etapa do pipeline de implantação antes da produção, a implantação contínua depende muito da automação otimizada dos testes.

A implantação contínua por meio da automação evita a sobrecarga das equipes de operações por conta dos processos manuais que atrasam a entrega de aplicações.

Nesse conceito, são aproveitados os benefícios da integração contínua ao automatizar a próxima etapa no pipeline de implantação.

 

Adote o DevOps com a ajuda da automação

Para oferecer suporte ao CI/CD, as equipes de operações e desenvolvimento devem trabalhar juntas de maneira ágil com uma abordagem de engenharia de confiabilidade de sites (SRE) ou DevOps.

Ao adotar metodologias ágeis no desenvolvimento de software, você acelera os ciclos de lançamento, reduz o downtime e tem a chance de corrigir os erros à medida que eles acontecem, em vez de esperar até um novo lançamento.

A automação da implantação não funciona quando as equipes de desenvolvimento e de operações implantam aplicações ou configuram ambientes de maneira diferente. 

Para automatizar o ambiente, é necessário ter consistência. Você precisa usar o mesmo processo de implantação em cada ambiente, incluindo o de produção. 

Quando não há esse alinhamento, você também corre o risco de ter a equipe de operações gerenciando as implantações manualmente. Isso pode gerar erros, inconsistências e um ciclo de lançamento mais longo. 

Por isso, é muito importante que as equipes de desenvolvimento e operações trabalhem juntas e sigam as práticas de DevOps. Essas equipes devem criar o processo de automação da implantação para que ele seja consistente e reproduzível. 

Automatize o processo de implantação de software

Geralmente, um pipeline de implantação tem pelo menos três etapas principais: criação, teste e implantação. Esse pipeline possibilita a automação do processo de implantação e transfere o código rapidamente entre os estágios de alocação e implantação.

  • Criação: o desenvolvedor aloca o código em um repositório de software. É necessário integrar as mudanças no código aos locais que correspondem ao ambiente de produção.
  • Teste: uma ferramenta de automação da implantação como o Jenkins ou Ansibleverifica o novo código e aciona vários testes. Depois que o build é aprovado em todos os testes, ele é liberado para a produção. Sem o processo de automação da implantação, essa etapa acontece manualmente.
  • Implantação: nesta etapa, a aplicação é implantada na produção e fica disponível para os usuários.

Para as equipes ágeis e de DevOps, os testes devem ocorrer simultaneamente com o desenvolvimento. O feedback precisa ser transmitido para a equipe de desenvolvimento de forma contínua. 

A integração contínua é uma parte importante do processo de desenvolvimento e evita que essas atualizações frequentes entrem em conflito. Uma CI bem-sucedida é quando novas mudanças no código de uma aplicação são desenvolvidas, testadas e consolidadas regularmente em um repositório compartilhado.

Você também será capaz de fazer a implantação em um ambiente sob demanda. Se você precisar fazer uma solicitação para criar um ambiente, então o processo não foi automatizado.

 

Red Hat Ansible Automation Platform na automação da implantação

O Red Hat® Ansible® Automation Platform oferece todas as ferramentas necessárias para implementar a automação em toda a empresa, incluindo playbooks, um painel gráfico e análises.

Com essa solução, você implanta aplicações de várias camadas com confiança e consistência, usando apenas um framework comum. Você pode configurar os serviços necessários e os artefatos de push da aplicação de um sistema comum.

Os Ansible Playbooks são escritos em YAML e descrevem o estado desejado dos sistemas, geralmente mantidos no controle de origem. O Red Hat Ansible Automation Platform coloca seus sistemas no estado desejado, seja qual for o estado atual deles. 

E com os playbooks do Ansible, suas instalações, upgrades e tarefas diárias de gerenciamento são reproduzíveis e confiáveis.

Além disso, o Red Hat Ansible Automation Platform foi reconhecido como líder pela Forrester Research no Forrester Wave™: Infrastructure Automation Platforms, 3º trimestre de 2020.

As empresas não precisam apenas da habilidade de criar automação com facilidade, elas também precisam ser capazes de compartilhar e reutilizar a automação entre projetos e equipes com o nível certo de governança e controle. 

Com a solução de automação adequada, você implanta novas aplicações e serviços com mais rapidez, gerencia a infraestrutura de TI com mais eficiência e aumenta a produtividade do desenvolvimento de aplicações.

As ferramentas de que você precisa na automação

Red Hat Ansible Automation Platform

Uma plataforma simples e sem agentes voltada à automação da TI em escala. Centralize e controle sua infraestrutura de TI por meio de uma interface gráfica, controle de acesso baseado em função e muito mais.

Red Hat Openshift

Uma plataforma empresarial de containers Kubernetes com um stack completo de operações automatizadas para gerenciar implantações de nuvem híbrida e multicloud. Otimizada para aumentar a produtividade do desenvolvedor e promover a inovação.

Você pode fazer muito mais com a automação