Português
Português
Pesquisar
Log in / Register
Contato

Red Hat informa resultados do quarto trimestre e ano fiscal de 2019

RALEIGH, N.C -

 

  • A receita total do quarto trimestre foi de US$879 milhões, alta de 14% em comparação com o mesmo período do ano anterior ou 17% em moeda constante; a receita total do ano fiscal foi de US$3,4 bilhões, alta de 15% em comparação anual, ou 16% em moeda constante
  • A receita obtida no quarto trimestre com subscrições relacionadas ao desenvolvimento de aplicações e outras tecnologias emergentes foi de US$225 milhões, alta de 30% em comparação com o mesmo período do ano anterior, ou 34% em moeda constante; a receita obtida no ano fiscal com subscrições relacionadas ao desenvolvimento de aplicações e outras tecnologias emergentes foi de US$816 milhões, alta de 31% ante o ano fiscal anterior, ou 32% em moeda constante
  • A receita obtida no quarto trimestre com treinamento e serviços foi de US$105 milhões, alta de 18% em comparação com o mesmo período do ano anterior, ou 23% em moeda constante; a receita obtida no ano fiscal com treinamento e serviços foi de US$413 milhões, alta de 19% ante o ano fiscal anterior, ou 21% em moeda constante
  • O saldo da receita diferida no fim do ano foi de US$3,0 bilhões, alta de 15% ante o ano fiscal anterior, ou 18% em moeda constante

A Red Hat, Inc. (NYSE: RHT), líder global no fornecimento de soluções open source anunciou hoje os resultados financeiros para o quarto trimestre do ano fiscal de 2019 encerrado em 28 de fevereiro de 2019.

“As empresas continuam mudando para ambientes de cloud híbrida, o que está contribuindo para o forte crescimento nas tecnologias da Red Hat voltadas à cloud”, disse Jim Whitehurst, presidente e CEO da Red Hat. Em todo portfólio, o número total de clientes com subscrições ativas que ultrapassam os US$5 milhões aumentou 33% ante o ano anterior no ano fiscal de 2019. Outro fator essencial para este desempenho é o crescente número de clientes Ansible e OpenShift, que  ultrapassou os 1.300 e 1.000 respectivamente, no fim do ano fiscal de 2019.”

“No ano fiscal de 2019 nós continuamos a fortalecer nossas relações estratégicas com as empresas, o que ficou evidente devido ao contínuo crescimento em compromissos de tamanho considerável. Nós vimos um aumento de 17% em comparação anual no número de acordos superiores a US$1 milhão, apesar da base menor de grandes renovações no ano fiscal de 2019. Estes acordos incluíam a ampla adoção do portfólio de tecnologias da Red Hat, com aumento de até 22% nas vendas cruzadas ante o ano anterior”, disse Eric Shander, vice-presidente executivo e diretor financeiro. “Além disso, nossa carteira de pedidos total foi de US$4,1 bilhões, um aumento de 22% em comparação anual. Este é o terceiro ano consecutivo em que a carteira de pedidos total aumentou em um ritmo de mais de 20% na comparação anual, o que reflete ainda mais o momento de progresso dos nossos negócios.”

Receita: A receita total do trimestre foi de US$879 milhões, alta de 14% na comparação anual, ou 17% medidos em moeda constante. As referências em moeda constante neste balanço estão detalhadas nas tabelas abaixo. A receita do trimestre referente às subscrições foi de US$774 milhões, alta de 13% na comparação anual, ou 16% em moeda constante. A receita das subscrições representou 88% da receita total deste trimestre.

No ano fiscal de  2019 a receita total foi de US$3,4 bilhões, alta de 15% na comparação anual, ou 16% medidos em moeda constante. A receita de subscrições para o ano fiscal completo foi de US$2,9 bilhões, alta de 15% na comparação anual e 15% medidos em moeda constante. A receita de subscrições em todo o ano fiscal corresponde a 88% da receita total. 

Detalhes de receitas das subscrições: A receita de subscrições referente às ofertas relacionadas à infraestrutura no trimestre foi de US$549 milhões, alta de 8% em relação ao último ano, ou 10% em moeda constante. A receita com subscrições referentes às ofertas relacionadas ao desenvolvimento de aplicações e outras tecnologias emergentes obtida no trimestre foi de US$225 milhões, um aumento de 30% em relação ao último ano, ou 34% em moeda constante.

A receita do ano fiscal com subscrições referentes às ofertas relacionadas à infraestrutura foi de US$2,1 bilhões, um aumento de 9% na comparação anual, ou 10% medidos em moeda constante. A receita com subscrições referentes às ofertas relacionadas ao desenvolvimento de aplicações e outras tecnologias emergentes obtida no ano fiscal foi de US$816 milhões, um aumento de 31% em relação ao ano anterior, ou 32% em moeda constante.

Lucro operacional: O lucro operacional GAAP no trimestre foi de US$157 milhões, alta de 18% na comparação anual. Após ajustes de despesas de remuneração não-monetárias baseadas em ações, amortização de ativos intangíveis, custos de transação relacionados à combinação de negócios, o lucro operacional ajustado não-GAAP para o quarto trimestre foi de US$227 milhões, alta de 19% na comparação anual. Para o quarto trimestre, a margem operacional GAAP foi 17,8% e a margem operacional ajustada não-GAAP foi de 25,8%. As referências não-GAAP deste release estão detalhadas nas tabelas abaixo. 

O lucro operacional GAAP no ano fiscal foi de US$512 milhões, alta de 8% na comparação anual. Após ajustes de despesas de remuneração não-monetárias baseadas em ações, amortização de ativos intangíveis, custos de transação relacionados à combinação de negócios, o lucro operacional não-GAAP foi de US$795 milhões, alta de 13% na comparação anual. A margem operacional GAAP do ano fiscal foi de 15,2% e a margem operacional não-GAAP foi de 23,7%

Lucro líquido: O lucro líquido GAAP no trimestre foi de US$139 milhões, ou US$ 0,75 de lucro diluído por ação, comparado com prejuízo líquido GAAP de US$12 milhões, ou US$ 0,07 de prejuízo diluído por ação, no mesmo trimestre do ano anterior. O trimestre do ano anterior registrou uma cobrança fiscal não recorrente de US$123 milhões relacionada à Lei de Cortes de Impostos e Empregos, que entrou em vigor em dezembro de 2017.  

Após ajustes de despesas de remuneração não-monetárias baseadas em ações, amortização de ativos intangíveis, custos de transação relacionados à combinação de negócios e despesas não-monetárias com juros relacionados ao desconto da dívida, o lucro líquido ajustado não-GAAP para o trimestre foi de US$214 milhões, ou US$1,16 de lucro diluído por ação, em comparação com o lucro líquido de US$168 milhões, ou US$ 0,92 por ação, do mesmo trimestre do ano anterior.  A média ponderada, diluída e ajustada não-GAAP das ações em circulação exclui qualquer diluição que possa ser ofuscada por nossas transações de hedge com títulos de dívida conversíveis. 

O lucro líquido GAAP no ano fiscal foi de US$434 milhões, ou US$ 2,33 de lucro diluído por ação, ante US$262 milhões, ou US$ 1,42  de lucro líquido diluído por ação, no ano anterior. O ano anterior registrou uma cobrança fiscal não recorrente de US$123 milhões relacionada à Lei de Cortes de Impostos e Empregos, que entrou em vigor em dezembro de 2017. Após ajustes de despesas de remuneração não-monetárias baseadas em ações, amortização de ativos intangíveis, custos de transação relacionados à combinação de negócios e despesas não-monetárias com juros relacionadas ao desconto da dívida, o lucro líquido não-GAAP para o ano fiscal foi de US$679 milhões, ou US$3,69 de lucro diluído por ação, em comparação com o lucro líquido de US$544 milhões, ou US$ 3,00 por ação, no ano anterior.

Caixa: O fluxo de caixa operacional GAAP foi de US$397 milhões no quarto trimestre, uma alta de 10% em comparação ao mesmo período do ano anterior. O fluxo de caixa operacional GAAP se ajusta ao impacto de nossa adesão do ASU 2016-15: Declaração de Fluxos de Caixa (Tópico 230): Classificação de Certos Recibos e Pagamentos em Dinheiro, que exige que a porção de repagamentos de títulos de dívida conversíveis durante o quarto trimestre que é atribuível ao desconto da dívida seja classificada como fluxo de caixa operacional.  

O fluxo de caixa operacional não-GAAP, que exclui este impacto de aproximadamente US$27 milhões foi de US$ 424 milhões, alta de 17% na comparação anual, ante um fluxo de caixa operacional não-GAAP.  O fluxo de caixa operacional GAAP de todo o ano fiscal foi de US$ 1,0 bilhão, alta de 10% em comparação ao ano anterior. O fluxo de caixa operacional não-GAAP do ano fiscal, que exclui o impacto de aproximadamente US$60 milhões devido à adoção do ASU 2016-15, foi de US$ 1,1 bilhão, alta de 16% na comparação anual, ante o fluxo de caixa operacional não-GAAP. O total de repagamentos de títulos conversíveis foi de US$498 milhões em 28 de fevereiro de 2019 com um valor principal remanescente de US$307 milhões.  

 O caixa total, equivalentes de caixa e investimentos em 28 de fevereiro de 2019 foi de US$2,4 bilhões após recompra de aproximadamente US$413 milhões, ou aproximadamente 0,9 milhão de ações ordinárias no ano fiscal de 2019. O saldo restante da atual autorização de recompra de ações em 28 de fevereiro de 2019 foi de aproximadamente US$737,2 milhões.

Receita diferida e carteira de pedidos: Nossa carteira de pedidos total para o ano fiscal de 2019 ultrapassava US$4,1 bilhões, alta de 22% na comparação anual. Nós definimos a carteira total de pedidos como a receita diferida total, que foi cobrada, mais o valor de acordos de subscrição não-canceláveis que ainda não foram cobrados ou refletidos em nossos informes financeiros e o valor de acordos de serviços que ainda não foram cobrados ou refletidos em nossos informes financeiros e que acreditamos serem firmes. No fim do ano fiscal, o saldo total de receita diferida foi de US$3,0 bilhões, um aumento de 15% na comparação anual. O impacto negativo das mudanças nas taxas cambiais sobre a receita diferida total  foi de US$77 milhões em comparação anual. Em base de moeda constante, a receita diferida total teria aumentado 18% em comparação anual.

A porção da carteira de pedidos total que será cobrada no futuro não refletida em nossos informes financeiros superava US$1,0 bilhão em 28 de fevereiro de 2019, em comparação ao saldo final acima de US$775 milhões registrado no ano fiscal de 2018. A porção da carteira de pedidos total que será cobrada ao longo do ano fiscal de 2020 superava US$490 milhões em 28 de fevereiro de 2019, ante um valor acima de US$450 milhões para o ano fiscal encerrado em 28 de fevereiro de 2018.

Devido à transação pendente com a International Business Machines Corporation, a Red Hat não realizará uma teleconferência para seus resultados do quarto trimestre de 2019 e não atualizará seu cenário para o ano fiscal de 2020.

Informações adicionais sobre os resultados reportados pela Red Hat, incluindo a reconciliação dos resultados não-GAAP ajustados, estão incluídos nas tabelas financeiras abaixo.

###

Red Hat e o Shadowman são marcas comerciais ou marcas comerciais registradas da Red Hat, Inc. ou de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países. Linux® é uma marca comercial registrada da Linux Torvalds nos Estados Unidos e em outros países

 

  • About Red Hat
  • Red Hat is the world’s leading provider of enterprise open source software solutions, using a community-powered approach to deliver reliable and high-performing Linux, hybrid cloud, container, and Kubernetes technologies. Red Hat helps customers integrate new and existing IT applications, develop cloud-native applications, standardize on our industry-leading operating system, and automate, secure, and manage complex environments. Award-winning support, training, and consulting services make Red Hat a trusted adviser to the Fortune 500. As a strategic partner to cloud providers, system integrators, application vendors, customers, and open source communities, Red Hat can help organizations prepare for the digital future.



  • Forward-Looking Statements
  • Certain statements contained in this press release may constitute "forward-looking statements" within the meaning of the Private Securities Litigation Reform Act of 1995. Forward-looking statements provide current expectations of future events based on certain assumptions and include any statement that does not directly relate to any historical or current fact. Actual results may differ materially from those indicated by such forward-looking statements as a result of various important factors, including: risks related to our pending merger with International Business Machines Corporation, the ability of the Company to compete effectively; the ability to deliver and stimulate demand for new products and technological innovations on a timely basis; delays or reductions in information technology spending; the integration of acquisitions and the ability to market successfully acquired technologies and products; risks related to errors or defects in our offerings and third-party products upon which our offerings depend; risks related to the security of our offerings and other data security vulnerabilities; fluctuations in exchange rates; changes in and a dependence on key personnel; the effects of industry consolidation; uncertainty and adverse results in litigation and related settlements; the inability to adequately protect Company intellectual property and the potential for infringement or breach of license claims of or relating to third party intellectual property; the ability to meet financial and operational challenges encountered in our international operations; and ineffective management of, and control over, the Company's growth and international operations, as well as other factors contained in our most recent Quarterly Report on Form 10-Q (copies of which may be accessed through the Securities and Exchange Commission's website at http://www.sec.gov), including those found therein under the captions "Risk Factors" and "Management's Discussion and Analysis of Financial Condition and Results of Operations". In addition to these factors, actual future performance, outcomes, and results may differ materially because of more general factors including (without limitation) general industry and market conditions and growth rates, economic and political conditions, governmental and public policy changes and the impact of natural disasters such as earthquakes and floods. The forward-looking statements included in this press release represent the Company's views as of the date of this press release and these views could change. However, while the Company may elect to update these forward-looking statements at some point in the future, the Company specifically disclaims any obligation to do so. These forward-looking statements should not be relied upon as representing the Company's views as of any date subsequent to the date of this press release.