Tópico

Introdução ao Linux

As cargas de trabalho e os sistemas de TI estão cada vez mais complexos. Isso pede um sistema operacional e uma arquitetura subjacente confiáveis, escaláveis e voltados para o desempenho. O Linux é a base estável para todas as implantações e cargas de trabalho de TI tradicionais e inovadoras, incluindo ambiente de cloud, virtual, bare-metal e containers.

O que é o Linux?

O Linux® é uma plataforma de infraestrutura de TI e sistema operacional open source. Ele originalmente começou como um hobby de Linus Torvalds, criado em 1991. Quando estava na universidade, Linus queria criar uma versão alternativa, gratuita e open source do sistema operacional MINIX, que era baseado nos princípios e design do Unix. Esse hobby se tornou o sistema operacional com a maior base de usuários, além de ser o mais usado nos servidores públicos de internet e o único adotado nos 500 principais e mais rápidos supercomputadores do mundo.

Ser open source talvez seja a principal vantagem do Linux. O sistema é disponibilizado sob a Licença Pública Geral (GPL) GNU, o que possibilita a execução, estudo, compartilhamento e modificação do software. Também é possível redistribuir e até mesmo vender esse código alterado. No entanto, isso deve ser feito sob a mesma licença. O Linux é muito diferente dos sistemas operacionais tradicionais, como Unix e Windows, que são proprietários, fechados, fornecidos como estão e inalteráveis.

Observação: quando se trata do Linux, o que está ou não incluído no sistema costuma ser debatido constantemente. Por conta da definição apresentada aqui, estamos falando sobre o kernel Linux juntamente com as ferramentas, aplicações e serviços incluídos no pacote dele. Tudo isso junto forma o sistema operacional funcional que a maioria das pessoas chama de Linux. A Free Software Foundation se refere a essa combinação como “GNU/Linux” porque alguns desses recursos são componentes do sistema GNU. Por isso, o Linux que conhecemos é muito mais do que seu próprio kernel.

O que é possível fazer com o Linux?

O Linux funciona como base para quase todos os tipos de iniciativa de TI, como containers, aplicações nativas da cloud e segurança. Ele está no centro de operações de algumas das maiores empresas e setores do mundo, incluindo sites de informações compartilhadas como a Wikipédia, a Bolsa de Valores de Nova York e dispositivos mobile Android (que é uma distribuição de uso específico do kernel Linux com software complementar). Ao longo dos anos, o sistema cresceu e se tornou o padrão para a execução de cargas de trabalho críticas, confiáveis e de alta disponibilidade em implantações de cloud e datacenters. Ele oferece vários casos de uso, distribuições, dispositivos ou sistemas de destino e recursos, tudo de acordo com suas necessidades e cargas de trabalho.

A Microsoft adotou o Linux e o open source de outras maneiras. Ela produziu o SQL Server para Linux e tornou a estrutura do .NET (.NET Core/Mono) open source para que qualquer plataforma possa executá-la. Dessa forma, os desenvolvedores que usam o Linux podem criar aplicações com essa estrutura. Até 2025, todos os clientes SAP migrarão para o SAP HANA, que é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional e em memória, executado somente no Linux. Em 2017, metade do mercado de SAP era de clientes do Windows.

Quando se trata da cloud, até mesmo no Microsoft Azure, mais de 60% das imagens no Azure Marketplace e quase um terço das máquinas virtuais são baseadas no Linux. Já a Amazon Web Services e o Google Cloud Platform oferecem várias distribuições do Linux em suas imagens públicas.

O Linux continua sendo o sistema operacional do futuro. Além disso, cada vez mais tecnologias dependem da sua estabilidade e capacidade de expansão.

Existe diferença entre Red Hat e Linux?

Inicialmente, a Red Hat obteve sucesso ao oferecer suporte a uma distribuição personalizada do Linux chamada de “Red Hat® Linux”. Por conta do crescimento e da confiabilidade dessa solução, a Red Hat e o Linux se tornaram sinônimos para muitas pessoas. Desde o começo, a Red Hat baseia suas tecnologias e soluções nesse sucesso para incluir praticamente todos os aspectos do stack de TI.

A Red Hat é responsável pela execução, segurança e suporte de uma distribuição do Linux agora chamada de Red Hat Enterprise Linux. Essa mudança aconteceu em 2003 como resultado da fusão com o Projeto Fedora Linux. Atualmente, o Red Hat Enterprise Linux impulsiona e oferece suporte a softwares e tecnologias de automação, cloud, containers, middleware, armazenamento, desenvolvimento de aplicações, microsserviços, virtualização, gerenciamento e muito mais.

O Linux desempenha um papel fundamental em várias ofertas da Red Hat. Ele é muito mais do que um sistema operacional para servidores: é a base para o stack da TI moderna.

Análise detalhada do Linux e suas distribuições

O Linux é confiável e seguro?

Segurança não é algo para ser implantada e depois esquecida. É preciso gerenciá-la. Ela precisa estar integrada a toda a organização e fazer parte das estratégias de implantação.

A segurança em camadas é a mais adequada

A segurança não é um recurso, ela é holística e faz parte de um todo. Quando se trata da segurança de TI, o sistema operacional faz parte de um processo muito abrangente, que inclui o hardware físico, controle de acesso e todas as aplicações implantadas nele. Essa perspectiva da segurança também leva em conta o gerenciamento de risco, conformidade e governança. Proteger um único aspecto não significa que tudo está seguro. É necessário cuidar de todas as partes.

Como o Linux é modular, é mais fácil de gerenciar a segurança dele. É possível fazer a auditoria, monitorar e proteger cada elemento do sistema operacional Linux. Ele tem módulos e ferramentas integradas, como o SELinux, que ajudam a melhorar o bloqueio, monitoramento, geração de relatórios e solução de problemas de segurança. Há também uma ação em conjunto no Linux que separa os espaços do usuário e do kernel. Assim, nem todos os processos executados pelo sistema ficam disponíveis para os usuários, dependendo dos privilégios de função. Da mesma forma, os processos dos usuários não ficam disponíveis para o sistema como um todo. Esse é o principal conceito e fator que possibilita tecnologias como containers e virtualização, pois elas exigem permissões e cargas de trabalho diferentes, separadas e seguras.

É claro que um sistema operacional perfeitamente seguro não existe. No entanto, além das vantagens que o Linux oferece, há algumas etapas que você pode seguir para garantir a melhor segurança possível.

Por que escolher a Red Hat?

A Red Hat é uma das principais colaboradoras do kernel Linux e de tecnologias associadas na maior comunidade open source do mundo. Nossos engenheiros aprimoram recursos, confiabilidade e segurança para garantir a estabilidade contínua do desempenho da infraestrutura, seja qual for seu caso de uso e carga de trabalho. Oferecemos um currículo de treinamento robusto sobre Linux desenvolvido pelas nossas equipes de suporte e de campo que fornecem orientações para você aproveitar ao máximo a plataforma.

Ao fornecer uma base consistente em qualquer implantação de cloud híbrida, o Red Hat Enterprise Linux oferece controle, confiança e liberdade às suas aplicações corporativas. Com milhares de soluções certificadas de cloud, software e hardware, a Red Hat é líder mundial no desenvolvimento e fornecimento de soluções de TI corporativa open source. Esse é um dos motivos que 90% das empresas da Fortune 500 confiam na Red Hat.

Somos uma empresa Linux. Acreditamos no open source e estamos comprometidos com ele. Isso significa que a Red Hat continuará sendo o principal fornecedor de tecnologia da UAE Exchange.

Tudo o que você precisa para executar e gerenciar o Linux

Infraestrutura

A base consistente para implantações de cloud híbrida, que impulsiona as aplicações corporativas e oferece suporte a todas as principais plataforma de hardware e milhares de apps.

Gerenciamento

A maneira mais fácil de gerenciar o Red Hat Enterprise Linux, mantendo seus sistemas funcionando com eficiência, protegidos adequadamente e em conformidade com várias normas.

Infraestrutura

Uma plataforma de infraestrutura como serviço (IaaS) segura, escalável e baseada no Linux para a criação de clouds públicas e privadas.

O logotipo e a marca nominativa do OpenStack® são marcas registradas/marcas de serviço ou marcas comerciais/marcas de serviço da OpenStack Foundation nos Estados Unidos e em outros países, usadas com a permissão da OpenStack Foundation. Não temos afiliação, endosso ou patrocínio da OpenStack Foundation nem da comunidade OpenStack.

Você pode fazer muito mais com o Linux