Português
Português
Pesquisar
Log in / Register
Contato

Perguntas frequentes sobre o

Perguntas frequentes sobre o Red Hat OpenShift Virtualization

Última atualização:

Introdução

Com o Red Hat OpenShift Virtualization, você atende às necessidades das equipes de desenvolvimento que adotaram ou querem adotar o Red Hat OpenShift Container Platform para cargas de trabalho em containers, mas que ainda trabalham com cargas de trabalho baseadas em máquinas virtuais tradicionais que não podem ser facilmente containerizadas. Essa tecnologia oferece uma plataforma unificada, na qual desenvolvedores podem criar, modificar e implantar aplicações que residem em containers e máquinas virtuais. Esses recursos dão suporte à rápida modernização de aplicações em ambientes de nuvem híbrida.

Com o OpenShift Virtualization, as equipes que dependem fortemente de cargas de trabalho baseadas em máquinas virtuais tradicionais conseguem acelerar o desenvolvimento nativo em nuvem. Ao gerenciar cargas de trabalho virtualizadas e containerizadas como parte de um único fluxo de trabalho que contempla o desenvolvimento e o ciclo de vida de aplicações, as equipes podem usar o Red Hat OpenShift diretamente para controlar e implantar aplicações que incluam máquinas virtuais e containers. Elas também podem migrar gradualmente mais componentes da aplicação para os containers.

O OpenShift Virtualization é uma funcionalidade do Red Hat OpenShift Container Platform e do Red Hat OpenShift Kubernetes Engine. Ele não é um complemento ou um produto vendido separadamente. Para acessá-lo, é necessário instalar o operador OpenShift Virtualization. Todos os clientes atuais e futuros receberão o OpenShift Virtualization como parte da subscrição do Red Hat OpenShift.


Resposta:
O OpenShift Virtualization é uma funcionalidade do Red Hat OpenShift que possibilita aos desenvolvedores incorporarem máquinas virtuais tradicionais a fluxos de trabalho no OpenShift Container Platform. O OpenShift Virtualization representa uma continuação do compromisso da Red Hat com a popularização do Kubernetes como a tecnologia de orquestração de aplicações do futuro e o padrão comum na nuvem híbrida.

Ele é baseado no projeto upstream KubeVirt, uma área restrita da Cloud Native Computing Foundation (CNCF). Durante a prévia de tecnologia, o OpenShift Virtualization era apresentado como uma solução de virtualização nativa em container.


Resposta: O OpenShift Virtualization implementa cargas de trabalho virtualizadas diretamente nos fluxos de trabalho de desenvolvimento, implantação e gerenciamento do OpenShift Container Platform. Ele usa a tecnologia do hipervisor KVM do Red Hat Enterprise Linux implantada por meio de containers. Assim, é possível utilizar o Kubernetes para implantar e gerenciar máquinas virtuais no local. Esse recurso acelera a modernização de aplicações ao:

  • Possibilitar o desenvolvimento de novas aplicações baseadas em microsserviços dentro de containers que interagem com aplicações virtualizadas tradicionais.
  • Combinar as cargas de trabalho em containers e as virtualizadas na mesma plataforma, facilitando a refatoração gradual de aplicações monolíticas e virtualizadas em containers.

O OpenShift Virtualization usa o hipervisor KVM, um componente essencial do kernel do Red Hat Enterprise Linux e utilizado pelo Red Hat Virtualization há mais de uma década.


Resposta:
O OpenShift Virtualization é uma funcionalidade do Red Hat OpenShift Container Platform e do Red Hat OpenShift Kubernetes Engine. Ele não é um complemento ou um produto vendido separadamente. Para acessá-lo, é necessário instalar o operador OpenShift Virtualization. Todos os clientes atuais e futuros têm acesso ao OpenShift Virtualization como parte da subscrição do Red Hat OpenShift. O OpenShift Virtualization é uma funcionalidade do Red Hat OpenShift Container Platform e do Red Hat OpenShift Kubernetes Engine. Ele não é um complemento ou um produto vendido separadamente. Para acessá-lo, é necessário instalar o operador OpenShift Virtualization. Todos os clientes atuais e futuros têm acesso ao OpenShift Virtualization como parte da subscrição do Red Hat OpenShift.


Resposta:
O desenvolvimento moderno está sendo feito em containers e em ambientes serverless. Entretanto, organizações já fizeram enormes investimentos em aplicações que são executadas em máquinas virtuais. Muitas dessas máquinas fornecem serviços vitais às aplicações containerizadas novas ou existentes. O OpenShift Virtualization traz o recurso de máquinas virtuais ao Red Hat OpenShift. Essa inovação possibilita que desenvolvedores e equipes de operações criem, gerenciem e implantam máquinas virtuais, containers e ambientes serverless em uma plataforma. E isso tudo é feito usando as mesmas ferramentas e frameworks, o que acelera a capacidade de fornecer serviços e aplicações diferenciadas.

Com o OpenShift Virtualization, os clientes modernizam os serviços e as aplicações atuais em uma plataforma baseada no Kubernetes: o Red Hat OpenShift. Essa modernização permite que os clientes desenvolvam e forneçam aplicações novas ou existentes com funções serverless, containers e máquinas virtuais gerenciadas em uma arquitetura nativa no Kubernetes. As equipes podem desenvolver aplicações containerizadas com mais rapidez hospedando as cargas de trabalho baseadas em máquina virtual na mesma plataforma das aplicações em container. Além disso, elas poderão continuar usando aplicações virtualizadas onde houver dependências.


Resposta:
Com o OpenShift Virtualization, as equipes de tecnologia modernizam o desenvolvimento de aplicações e otimizam a infraestrutura de TI.

Modernização do desenvolvimento de aplicações. Nesse caso de uso, os desenvolvedores incorporam aplicações e componentes atuais aos fluxos de trabalho e, simultaneamente, criam aplicações novas e avançadas. O OpenShift Virtualization possibilita que as equipes com tecnologias tradicionais de máquina virtual se modernizem e possam desenvolver aplicações containerizadas com mais rapidez. Além disso, ele oferece uma maneira de refatorar aplicações virtualizadas e avançadas gradualmente, enquanto os componentes virtualizados continuam sendo executados. À medida que os desenvolvedores modernizam as aplicações existentes, o OpenShift Virtualization possibilita a execução de máquinas virtuais em pods do Kubernetes e pods normais compostos por containers de aplicação no OpenShift Container Platform. Essa funcionalidade viabiliza a conectividade entre as máquinas virtuais e os containers de aplicações, e permite que ambos compartilhem da mesma infraestrutura de armazenamento e rede.

Otimização da infraestrutura de TI. À medida que os desenvolvedores adotam novos recursos de carga de trabalho, as equipes de operações precisam encontrar maneiras eficientes para gerenciá-los de acordo com os investimentos existentes. O OpenShift Virtualization ajuda a otimizar a TI porque oferece um meio de implantar, executar e gerenciar cargas de trabalho virtualizadas e containerizadas, de maneira unificada, em uma mesma plataforma.


Resposta: Quando o operador do OpenShift Virtualization é ativado em um cluster do Red Hat OpenShift, os desenvolvedores podem criar e adicionar aplicações virtualizadas aos projetos por meio de fluxos de trabalho, automação e ferramentas padrão como o GitOps. As máquinas virtuais resultantes são executadas em paralelo nos mesmos nós do Red Hat OpenShift, como containers da aplicação padrão.


Resposta: O OpenShift Virtualization é uma funcionalidade, e não um produto vendido separadamente. Ele é baseado no projeto upstream e open source KubeVirt e está disponível para download como um operador do Red Hat OpenShift. Para mais informações sobre como obter e instalar o operador do OpenShift Virtualization, consulte a documentação relacionada.


Resposta: O OpenShift Virtualization já está disponível. Para mais informações sobre como obter e instalar a prévia da virtualização nativa em container para desenvolvedores, consulte a documentação do OpenShift Virtualization.

Resposta: A Red Hat oferece um portfólio com opções de virtualização que incluem o Red Hat Virtualization, o Red Hat OpenStack® Platform e, agora, o Red Hat OpenShift Virtualization. Nosso objetivo é atender às necessidades variadas da nossa base de clientes.

O Red Hat Virtualization é uma plataforma de virtualização empresarial para cargas de trabalho essenciais aos negócios, e que conta com o suporte total da Red Hat. Ele oferece uma experiência de virtualização tradicional, além de ser nossa oferta mais robusta atualmente e oferecer uma alternativa às soluções de virtualização proprietárias.

O Red Hat OpenStack Platform simplifica o fornecimento de serviços e aplicações ao capacitar as organizações para criar inovação com confiança por meio de uma nuvem privada extensível e pronta para produção. Ele é uma ótima solução para as aplicações com requisitos de virtualização de funções de rede (NFV) ou nuvem privada. Com o OpenShift Virtualization, os clientes modernizam os serviços e aplicações atuais em uma única plataforma: o Red Hat OpenShift.

O OpenShift Virtualization permite que os usuários desenvolvam e forneçam aplicações novas ou existentes que consistem em máquinas virtuais, containers e computação serverless, gerenciadas conjuntamente em uma arquitetura nativa do Kubernetes. Com o OpenShift Virtualization, é possível gerenciar e usar máquinas virtuais e containers no plano de gerenciamento do Red Hat OpenShift. Essa tecnologia é compatível com a modernização gradual das aplicações.


Resposta:
As máquinas virtuais executadas no OpenShift Virtualization usam o mesmo KVM do Red Hat Enterprise Linux que o Red Hat Virtualization e o Red Hat OpenStack Platform usam.

Resposta: O OpenShift Virtualization é compatível com a migração de cargas de trabalho tradicionais virtualizadas diretamente para os fluxos de trabalho de desenvolvimento do OpenShift Container Platform. As máquinas virtuais com sistema operacional completo podem ser executadas em clusters do OpenShift com pouca ou nenhuma modificação. O OpenShift Virtualization é baseado no projeto KubeVirt.

Por outro lado, o projeto Kata Containers tem como foco o uso de tecnologia de virtualização auxiliada por hardware para proporcionar um isolamento mais seguro das cargas de trabalho que já foram desconstruídas em containers de aplicações.

O OpenShift Virtualization tem como foco a execução e o gerenciamento de máquinas virtuais tradicionais como se fossem containers. Já a finalidade do Kata Containers é executar aplicações em containers dentro de máquinas virtuais para oferecer um maior isolamento e, assim, aumentar a segurança.

A Red Hat é patrocinadora de ambos os projetos e os enxerga como soluções complementares que usufruem da força e da confiabilidade da virtualização do Linux e do hipervisor KVM.


Resposta:
Sim, o OpenShift Virtualization é baseado no projeto upstream KubeVirt.
O código-fonte está disponível nos termos do Apache Software License 2.0.