Ir para seção

Por que modernizar aplicações .NET?

Copiar URL

O .NET (antes chamado de .NET Core) é uma plataforma de desenvolvimento open source na qual é possível criar aplicações de console e de nuvem cross-platform para serem executadas no Linux e no Windows.

Nele, há três plataformas que permitem a execução do código .NET em diferentes lugares (.NET Core, .NET Framework e Xamarin/Mono). O .NET Core é a implementação cross-platform que pode ser executada em qualquer lugar: Windows, Linux e macOS. O .NET Framework é a implementação original do .NET para Windows, que oferece suporte a execução de sites, serviços, aplicações para área de trabalho e muito mais. O Xamarin/Mono é o .NET para dispositivos móveis. Ele executa apps em todos os principais sistemas operacionais para mobile, incluindo iOS e Android.

Antes de a Microsoft adotar o Linux como plataforma, o .NET tinha um código-fonte fechado e exclusivo para Windows.

Planeje sua estratégia de modernização

Embora o .NET agora seja open source e esteja disponível em diversas plataformas, problemas podem surgir se a solução existente for o .NET Framework, que só pode ser executado em ambientes Windows. O .NET Framework precisa ser modernizar e se tornar um ambiente Linux. 

Muitas organizações acreditam que manter práticas de desenvolvimento tradicionais com plataformas subjacentes, tecnologias e cargas de trabalho legadas impedem a inovação e agilidade nos negócios. Isso porque muitos sistemas legados foram desenvolvidos antes do surgimento da cloud computing, práticas de desenvolvimento nativas em nuvem, containers Linux e outros avanços recentes. No entanto, muitas dessas cargas de trabalho são essenciais para os negócios e representam investimentos significativos no longo prazo que não podem ser facilmente substituídos ou descontinuados.

Isso coloca as organizações em uma posição difícil, precisando equilibrar a necessidade de manter esses sistemas e o desejo de inovar para atender às novas expectativas do cliente e abordar novas oportunidades. Essas aplicações legadas podem exigir tanto tempo, orçamento e recursos para sua manutenção que se tornam um obstáculo à inovação.

A finalidade da modernização de cargas de trabalho é devolver a agilidade às cargas de trabalho legadas migrando-as para uma plataforma moderna, dividindo monólitos em componentes menores e mais fáceis de manter, como microsserviços, aplicando praticas modernas de desenvolvimento e implantação e integrando o antigo com o novo.

Benefícios

A migração cargas de trabalho existentes do .NET para uma plataforma mais moderna depende de quanto esforço que os desenvolvedores estão dispostos a investir e de como as equipes aderem às mudanças no processo. Pensando nisso, a modernização das cargas de trabalho oferece benefícios imediatos como:

  • Maior escalabilidade: agora é possível escalar cargas de trabalho do .NET de acordo com a demanda. 
  • Maior confiabilidade: as cargas de trabalho do .NET serão executadas com mais precisão em um ambiente muito mais estável e resiliente. 
  • Maior segurança: as cargas de trabalho do .NET podem contar com as práticas de nuvem existentes para trazer uma camada adicional de segurança.
  • Redução de custo: ampliando a automação, as organizações podem reduzir custos. 

Com o grande desenvolvimento da conteinerização e do Kubernetes, agora é possível colocar o .NET em containers em qualquer servidor. As organizações podem escolher a melhor estratégia de modernização para suas necessidades, uma vez que restrições de tempo e orçamento podem exigir diferentes condutas para cargas de trabalho diferentes. Muitas vezes, uma abordagem em fases pode ser mais adequada para receber feedback dos usuários e justificar o investimento em modernização. Dessa maneira, as organizações poderão usufruir de todos os benefícios desse esforço.
Há três caminhos para modernizar as aplicações .NET existentes.

  1. Rehosting: conhecida no setor como "Lift and Shift", este é o processo de realocar uma aplicação on-premises na nuvem sem modificá-la, levando-a para uma plataforma pronta para a infraestrutura em nuvem. Nesta abordagem de migração, as aplicações on-premises atuais são realocadas em uma plataforma de infraestrutura como serviço (IaaS). As aplicações terão quase a mesma composição de antes, mas agora implantadas em máquinas virtuais (VMs) na nuvem. Essa estratégia é usada, principalmente, para migrar aplicações em grande escala para atender a objetivos de negócios específicos, como o lançamento de uma solução com cronograma acelerado ou eliminar um data center on-premises.
  2. Replataforma: este é o caminho para quando é mais vantajoso executar uma aplicação na nuvem com tecnologias modernas – como containers e outros serviços gerenciados – tornando-a otimizada para a nuvem sem alterar códigos importantes. Este modelo de maturidade permite implantar containers em uma IaaS ou plataforma como serviço (PaaS), ao mesmo tempo em que usam outros serviços gerenciados pela nuvem relacionados a bancos de dados, cache como serviço, monitoramento e pipelines de integração/implantação contínuas (CI/CD). A replataforma de aplicações .NET como container do Windows oferece a vantagem das tecnologias de containeres sem alterar a arquitetura central da aplicação.
  3. Rearquitetura: os serviços PaaS são usados para migrar aplicações para plataformas de computação PaaS. Aplicações nativas em nuvem e arquiteturas de microsserviços são implementadas para incrementar aplicações com agilidade no longo prazo e facilitar a escala de acordo com a demanda. Este tipo de modernização, normalmente, exige uma arquitetura específica para a nuvem, a partir de um novo código. Essa abordagem pode trazer benefícios difíceis de serem alcançados em um ambiente de aplicações monolíticas e on-premises. Ao dividir uma aplicação monolítica em serviços menores, cada serviço implantado como container e atende a um único propósito. A capacidade de adotar uma abordagem baseada em microsserviços, na qual alguns componentes são criados com .NET e outros com Java, mas todos podem ser executados em uma plataforma comum no RHEL e OpenShift Container Platform.

Se você costuma trabalhar com o Windows Server nas suas práticas, ferramentas e processos existentes, é possível que sua equipe precise aderir ao Linux, aos containers e ao Kubernetes. Isso é, ao mesmo tempo, empolgante e assustador, pois envolve mudanças que podem afetar seus negócios. 

A Red Hat entende que mudanças nem sempre são fáceis. Nosso negócio é ajudar nossos clientes a lidarem com as mudanças na tecnologia e a adotar estratégias e soluções para alcançarem seus objetivos de negócios. Isso inclui garantir que suas equipes sejam capazes de lidar com mudanças de ambientes, tecnologias e processos.

Seja qual forem estratégia de modernização que você escolher, os benefícios que você esteja buscando ou as limitações do seu negócio; a Red Hat tem soluções e serviços como o Microsoft Azure Red Hat OpenShift (ARO).

Leitura recomendada

Artigo

O que são operadores do Red Hat OpenShift?

Red Hat OpenShift Operators automate the creation, configuration, and management of instances of Kubernetes-native applications.

Artigo

Por que escolher o Red Hat OpenShift Serverless?

Red Hat OpenShift Serverless amplia o poder do Kubernetes para que você implante e gerencie cargas de trabalho serverless.

Artigo

Por que escolher o Red Hat OpenShift Service Mesh?

O Red Hat OpenShift Service Mesh oferece uma maneira uniforme de conectar, gerenciar e observar aplicações baseadas em microsserviços.

Leia mais sobre o OpenShift

Soluções Red Hat

Uma plataforma de aplicações para empresas que oferece serviços testados para lançar aplicações na infraestrutura de sua escolha.

Solução de armazenamento definido por software que reserva um lugar permanente para os dados, enquanto containers são iniciados e encerrados entre ambientes diferentes.

Uma solução de segurança em containers nativa do Kubernetes para empresas que viabiliza a criação, implantação e execução segura de aplicações nativas em nuvem.

Um console individual, com políticas de segurança integradas, para controlar aplicações e clusters do Kubernetes.

Conteúdo adicional

CASO DE SUCESSO

BANCO GALICIA

Banco Galicia, da Argentina, integra novos clientes corporativos em minutos com sua plataforma de NLP inteligente.

 

 

CASO DE SUCESSO

KPMG

A KPMG melhora os resultados dos serviços estaduais ao cidadão por meio de uma moderna plataforma de integração de sistemas.

 

Datasheet

Red Hat OpenShift: tecnologia de container para a nuvem híbrida

O Red Hat® OpenShift® é uma plataforma empresarial de containers Kubernetes que ajuda organizações em todo o mundo a criar, implantar, executar, gerenciar e proteger aplicações inovadoras em nuvens híbridas.

Checklist

Quatro maneiras de melhorar o acesso à inovação

O Red Hat® OpenShift® facilita a criação de aplicações baseadas em container. Descubra quatro maneiras de melhorar as iniciativas de inovação usando o Red Hat OpenShift e softwares pré-aprovados.

Treinamentos Red Hat

Treinamento gratuito

Running Containers with Red Hat Technical Overview

Treinamento gratuito

Developing Cloud-Native Applications with Microservices Architectures

Treinamento gratuito

Containers, Kubernetes and Red Hat OpenShift Technical Overview