Tópico

Introdução às aplicações nativas da cloud

Seja hospedando uma aplicação inteira na cloud ou migrando partes de uma TI legada, a adição de novas ferramentas é somente uma das etapas que envolvem as aplicações nativas da cloud. Uma estratégia abrangente para o desenvolvimento dessas aplicações envolve pessoas, processos e, certamente, ferramentas que ajudam sua empresa a se manter competitiva em mercados em constante evolução.

O que são aplicações nativas da cloud?

Quando uma aplicação é “nativa da cloud”, significa que ela foi projetada para aproveitar ao máximo os benefícios oferecidos por um ambiente de sistemas distribuídos. Diferentemente de um datacenter tradicional, as aplicações em sistemas distribuídos usam recursos de grupos de servidores de rede chamados “clusters”. As organizações adotam ambientes de sistemas distribuídos para aumentar a escalabilidade e a tolerância a falhas das aplicações. No entanto, para aproveitar esses benefícios, é necessária uma nova forma de desenvolvimento de aplicações.

O desenvolvimento nativo da cloud faz exatamente isso. É uma abordagem otimizada para a criação de aplicações em um ambiente de sistemas distribuídos. Ele ajuda empresas a escalar com eficiência em infraestruturas aprimoradas, oferece maior resiliência, entrega acelerada de serviços e melhor reutilização de códigos.

O que é preciso para criar uma aplicação nativa da cloud?

Comece com as pessoas e os processos na sua organização. Isso significa adotar práticas de DevOps para unir as equipes de desenvolvimento e operações com um objetivo compartilhado e feedback regular. Em uma abordagem de DevOps, é mais fácil lançar aplicações como uma coleção de partes levemente acopladas, como os microsserviços, do que esperar por um único lançamento em larga escala. Criar aplicações baseadas em microsserviços permite ciclos de desenvolvimento mais curtos. No entanto, essa arquitetura poderá se tornar complexa quando cada parte estiver em um estágio de desenvolvimento diferente. Para gerenciar essa complexidade, as interfaces de programação de aplicações (APIs) regulamentadas e bem projetadas podem conectar microsserviços. Assim, eles não sofrem interferências do processo de desenvolvimento. À medida que sua arquitetura cresce, implantar serviços em containers pode ajudar sua empresa a escalar rapidamente e a evitar tempos de inatividade.

DevOps

O DevOps é uma abordagem baseada na cultura, automação e design de plataformas com o objetivo de agregar mais valor aos negócios e gerar maior capacidade de resposta.

Introdução ao DevOps

Microsserviços

Uma arquitetura de microsserviços separa as aplicações em componentes ainda menores que são independentes uns dos outros.

Introdução aos microsserviços

APIs

[hero band copy from upcoming “Understanding APIs” topic page]

Introdução a APIs

Containers

Os containers permitem que as aplicações sejam empacotadas e isoladas com todo seu ambiente de execução. Assim, é mais fácil de movimentá-las entre os ambientes e elas continuam sendo completamente funcionais.

Introdução aos containers

Quais processos é possível acelerar com as aplicações nativas da cloud?

Criar aplicações nativas da cloud significa alterar o modo como suas equipes se relacionam, além de adicionar ferramentas e processos para oferecer suporte a elas. Além de facilitarem a criação de aplicações para ambientes de sistemas distribuídos, essas alterações fornecem às equipes o necessário para agilizar as operações de negócios.

Entrega

As aplicações são disponibilizadas aos clientes mais rápido por meio dos benefícios oferecidos por um ambiente nativo da cloud.

Mudanças

Uma aplicação nativa da cloud se adaptará com mais rapidez às mudanças de mercado e às necessidades dos clientes.

Desenvolvimento

Você precisa de novos recursos e aplicações o mais rápido possível para não perder novas oportunidades de negócios. Equipes ágeis conseguem desenvolver aplicações nativas da cloud em tempo hábil.

Inovação

Sua organização precisa ser inovadora, e migrar para um modelo de desenvolvimento nativo da cloud libera as equipes para que elas possam investir em inovação.

Por que escolher a Red Hat?

Se você deseja uma estratégia bem-sucedida de desenvolvimento nativo da cloud, que se adapte a mercados disruptivos e em constante evolução, é preciso alterar principalmente o modo como equipes, processos e tecnologias trabalham juntos.

A Red Hat tem como base uma cultura aberta, o que nos torna aptos a ajudar empresas no processo de transformação digital. Com o Red Hat® Open Innovation Labs, sua equipe tem experiências hands-on com DevOps, fluxos de trabalho ágeis e tecnologias open source inovadoras.

Também contribuímos com códigos e melhorias em comunidades upstream para todas as nossas tecnologias nativas da cloud, compartilhando os avanços ao longo do processo. É claro que colaborar com a comunidade vai além do desenvolvimento de códigos. A colaboração inclui a liberdade para fazer perguntas e oferecer melhorias. Essa é a filosofia open source que impulsiona a Red Hat. Por isso, a Red Hat é um fornecedor de infraestrutura corporativa confiável há mais de 20 anos.

Muitas empresas sabem que precisam acelerar os lançamentos de novos produtos e serviços e aumentar a confiabilidade. Esse objetivo é alcançado por meio de abordagens como arquitetura de microsserviços e ferramentas de operações e desenvolvimento mais modernas. Historicamente, um dos maiores desafios tem sido o roadmap necessário para mudar os ambientes legados. O OpenShift Application Runtimes ajuda a simplificar essa transformação além de reduzir o esforço e os riscos ao implementar o desenvolvimento nativo da cloud.

A base que você precisa para aplicações nativas da cloud

Cloud computing

Uma plataforma de container e Kubernetes para implantação mais rápida de aplicações nativas da cloud.

Cloud computing

Uma seleção de ambientes de execução e estruturas ideais para desenvolver aplicações nativas da cloud.

Você pode fazer muito mais com aplicações nativas da cloud