DevOps

O que é CI/CD?

CI/CD é um método para entregar aplicações com frequência aos clientes. Para isso, é aplicada a automação nas etapas do desenvolvimento de aplicações. Os principais conceitos atribuídos a esse método são integração, entrega e implantação contínuas. Com o CI/CD, é possível solucionar os problemas que a integração de novos códigos pode causar para as equipes de operações e desenvolvimento (o famoso “inferno de integração”).

Especificamente, o CI/CD aplica monitoramento e automação contínuos a todo o ciclo de vida das aplicações, incluindo as etapas de teste e integração, além da entrega e implantação. Juntas, essas práticas relacionadas são muitas vezes chamadas de “pipeline de CI/CD” e compatíveis com o trabalho conjunto das equipes de operações e desenvolvimento com métodos ágeis.


Qual é a diferença entre CI e CD (e o outro CD)?

O acrônimo CI/CD tem alguns significados. “CI” sempre se refere à integração contínua, que é um processo de automação para desenvolvedores. A CI é bem-sucedida quando novas mudanças no código de uma aplicação são desenvolvidas, testadas e consolidadas regularmente em um repositório compartilhado. É a solução ideal para evitar conflitos entre ramificações quando muitas aplicações são desenvolvidas ao mesmo tempo.

“CD” se refere à entrega contínua e/ou à implantação contínua, conceitos relacionados e usados alternadamente às vezes. Em ambos os casos, se trata da automação de fases avançadas do pipeline, mas são usados às vezes separadamente para ilustrar o nível de automação presente.

Geralmente, a entrega contínua representa as mudanças feitas pelo desenvolvedor em uma aplicação, que são automaticamente testadas contra bugs e carregadas em um repositório, como o GitHub, ou em um registro de container. Nesse repositório, a equipe de operações pode implantar essas mudanças em um ambiente de produção ativo. Isso resolve o problema de baixa visibilidade e comunicação entre as equipes de negócios e desenvolvimento. Para isso, a finalidade da entrega contínua é garantir o mínimo de esforço na implantação de novos códigos.

A implantação contínua, outro significado para “CD”, se refere ao lançamento automático das mudanças feitas por um desenvolvedor do repositório à produção, onde podem ser usadas pelos clientes. Isso evita a sobrecarga das equipes de operações por conta dos processos manuais que atrasam a entrega de aplicações. Nesse conceito, são aproveitados os benefícios da entrega contínua ao automatizar a próxima etapa no pipeline.

Na abordagem de CI/CD, é possível especificar apenas as práticas relacionadas da integração e entrega contínuas ou as práticas dessas duas mais as da implantação contínua. Ainda há outra questão que dificulta o entendimento: às vezes, o termo “entrega contínua” é usado englobando também os processos da implantação contínua.

Por fim, não vale a pena se prender a esses conceitos. Basta se lembrar de que o CI/CD é na verdade um processo, muitas vezes visto como um pipeline, que envolve a inclusão de um alto nível de automação e monitoramento contínuos no desenvolvimento de aplicações. Em cada caso, o que esses termos querem dizer depende da quantidade de automação implantada no pipeline de CI/CD. Muitas empresas começam adicionando CI e depois trabalham para automatizar a entrega e implantação. Por exemplo, como parte de aplicações nativas da cloud.


Integração contínua

No desenvolvimento moderno de aplicações, o objetivo é que muitos desenvolvedores trabalhem ao mesmo tempo em diferentes recursos na mesma aplicação. No entanto, se uma organização tiver que consolidar todo o código-fonte de ramificação em apenas um dia (conhecido como “merge day” ou “dia de consolidação”), o trabalho poderá ser entediante, manual e demorado. Isso acontece porque a mudança realizada em uma aplicação por um desenvolvedor que trabalha isoladamente pode entrar em conflito com outras feitas ao mesmo tempo pelos colegas.

Com a integração contínua (CI), os desenvolvedores consolidam as mudanças no código de volta a uma ramificação compartilhada ou “tronco” com mais frequência (às vezes, até diariamente). As mudanças são consolidadas e depois validadas através da criação automática da aplicação. Vários testes automatizados, geralmente de unidade e integração, são feitos para garantir que as mudanças não corromperam a aplicação. Basicamente, tudo é testado, incluindo classes, funções e diferentes módulos que formam toda a aplicação. Em caso de conflito entre os códigos novos e existentes, a CI facilita a correção desses bugs com rapidez e frequência.


Entrega contínua

Depois de realizar a automação de compilações e da unidade e os testes de integração na CI, a entrega contínua automatiza o lançamento desse código validado em um repositório. Portanto, para ter um processo eficaz de entrega contínua, é importante que a CI já esteja integrada ao pipeline de desenvolvimento. O objetivo da entrega contínua é garantir uma base de códigos que esteja sempre pronta para implantação em um ambiente de produção.

Cada etapa da entrega contínua, da consolidação das mudanças de código à entrega de compilações prontas para produção, inclui a automação do lançamento de códigos e do teste. No final desse processo, a equipe de operações pode implantar uma aplicação na produção com rapidez e facilidade.


Implantação contínua

A etapa final de um pipeline de CI/CD sólido é a implantação contínua. Ela é um complemento da entrega contínua, que automatiza o lançamento de compilações prontas para produção em um repositório de códigos. A implantação contínua automatiza o lançamento de uma aplicação para a produção. Como não há um canal manual na etapa do pipeline antes da produção, a implantação contínua depende muito da automação otimizada dos testes.

Na prática, a implantação contínua significa que a mudança do desenvolvedor em uma aplicação será habilitada depois de alguns minutos após a gravação (supondo que ela seja aprovada no teste automatizado). Isso facilita muito mais o recebimento do feedback dos usuários e a incorporação dele. Juntas, todas essas práticas de CI/CD relacionadas diminuem o risco da implantação de aplicações, facilitando o lançamento das mudanças em pequenas partes, e não de uma só vez. No entanto, há também a necessidade de muitos investimentos iniciais, já que os testes automatizados precisam ser gravados para acomodar várias etapas de teste e lançamento no pipeline de CI/CD.

Os principais elementos do pipeline de CI/CD

Automation

CI/CD requires custom coding and working with multiple software packages. Ansible is an open source automation language with all these capabilities in one composition.

Services

Speed up your next app development project. Our experts will guide your team to make use of innovative open source technologies, build prototypes, and solve the most vexing issues.

Você pode fazer muito mais com o CI/CD