Jump to section

O que é orquestração de containers?

Copiar URL

A orquestração automatiza a implantação, o gerenciamento, a escala e a rede dos containers. Empresas que precisam implantar e gerenciar centenas ou milhares de containers Linux® e hosts podem se beneficiar da orquestração de containers.

É possível usar a orquestração em todos os ambientes em que você usa os containers. Com ela, você implanta a mesma aplicação em ambientes diferentes sem precisar reprojetá-la. Além disso, com os microsserviços em containers, é mais fácil orquestrar serviços, incluindo armazenamento, rede e segurança.

Os containers oferecem às aplicações baseadas em microsserviços uma unidade de implantação e um ambiente de execução autônomo ideais. Eles possibilitam a execução independente de várias partes de uma aplicação em microsserviços no mesmo hardware, com um controle muito maior sobre os componentes individuais e ciclos de vida.

Usar a orquestração no gerenciamento do ciclo de vida dos containers também oferece suporte às equipes de DevOps que integram fluxos de trabalho de CI/CD a ele. Com as interfaces de programação de aplicações (APIs) e as equipes de DevOps, os microsserviços em containers são os pilares das aplicações nativas em nuvem.

Use a orquestração de containers para automatizar e gerenciar tarefas como:

  • Provisionamento e implantação
  • Configuração e programação
  • Alocação de recursos
  • Disponibilidade dos containers
  • Escala ou remoção de containers com base no balanceamento de cargas de trabalho na infraestrutura
  • Balanceamento de carga e roteamento de tráfego
  • Monitoramento da integridade do container
  • Configuração da aplicação com base no container em que ela será executada
  • Proteção das interações entre os containers

As ferramentas de orquestração de containers fornecem um framework para gerenciar arquiteturas de microsserviços e containers em escala. Muitas delas podem ser usadas no gerenciamento do ciclo de vida dos containers. Algumas opções conhecidas são o Kubernetes, Docker Swarm e Apache Mesos.

O Kubernetes é uma ferramenta open source de orquestração de containers projetada e desenvolvida originalmente por engenheiros do Google. Em 2015, o Google doou o projeto Kubernetes à recém-formada Cloud Native Computing Foundation.

Com a capacidade de orquestração do Kubernetes, é possível criar serviços de aplicações que abrangem múltiplos containers, programar o uso dos containers no cluster, escalá-los e gerenciar a integridade deles ao longo do tempo.

O Kubernetes elimina grande parte dos processos manuais necessários para implantar e escalar aplicações em container. É possível agrupar em clusters os hosts, sejam eles físicos ou máquinas virtuais, executados nos containers Linux. Com o Kubernetes, você tem uma plataforma para gerenciar esses clusters com facilidade e eficiência.

Em termos mais abrangentes, com o Kubernetes, é mais fácil implementar e confiar totalmente em uma infraestrutura baseada em containers para os ambientes de produção.

Esses clusters podem abranger hosts em nuvens públicas, privadas ou híbridas. Por isso, o Kubernetes é a plataforma ideal para hospedar aplicações nativas em nuvem que exigem escalabilidade rápida.

O Kubernetes também ajuda com o balanceamento de carga e a portabilidade de cargas de trabalho, possibilitando a migração de aplicações sem precisar recriá-las.

Principais componentes do Kubernetes:

  • Cluster: plano de controle e pelo menos uma máquina de computação ou nós.
  • Plano de controle: conjunto de processos que controlam os nós do Kubernetes. É nele que todas as atribuições de tarefas se originam.
  • Kubelet: um serviço executado nos nós que lê os manifestos do container e assegura que os containers definidos sejam iniciados e executados.
  • Pod: um grupo de um ou mais containers implantados em um nó. Todos os containers em um pod têm o mesmo endereço IP, IPC, nome de host e outros recursos.

Ao usar uma ferramenta de orquestração de containers, como o Kubernetes, você define a configuração de uma aplicação usando um arquivo JSON ou YAML. Esse arquivo informa à ferramenta de gerenciamento de configurações o local das imagens do container, como estabelecer uma rede e onde armazenar os registros.

Quando você implanta um novo container, a ferramenta de gerenciamento de containers programa automaticamente esse processo em um cluster e atribui o host adequado, levando em consideração todas as restrições ou requisitos definidos. Depois, a ferramenta de orquestração gerencia o ciclo de vida do container com base nas especificações determinadas no arquivo de composição.

É possível usar os padrões do Kubernetes para gerenciar a configuração, o ciclo de vida e a escalabilidade dos serviços e aplicações baseadas em container. Esses padrões reproduzíveis são as ferramentas necessárias para que os desenvolvedores do Kubernetes criem sistemas completos.

A orquestração pode ser usada em todos os ambientes que executam containers, incluindo servidores on-premise ou nuvens públicas e privadas.

As aplicações de produção abrangem múltiplos containers, que devem ser implantados em vários hosts do servidor. É aí que o Red Hat® OpenShift® entra em cena. O Red Hat OpenShift é uma solução de nível empresarial que oferece a tecnologia do Kubernetes e muito mais.

O Red Hat OpenShift vem com todos os elementos extras que tornam o Kubernetes potente e viável para as empresas, incluindo componentes de registro, rede, telemetria, segurança, automação e serviços.

Com ele, os desenvolvedores da sua empresa poderão criar novas aplicações em containers, hospedá-las e implantá-las na nuvem. Tudo isso com a escalabilidade, o controle e a orquestração necessários para transformar boas ideias em negócios valiosos de forma rápida e fácil.

Experimente, compre e gerencie softwares certificados em nuvens públicas, nuvens privadas e no seu datacenter. Esse é o poder do Red Hat Marketplace. É uma maneira mais simples de acessar o software em que você já confia, criar em um ambiente unificado baseado em Kubernetes e implantar em qualquer lugar.

O Red Hat Marketplace significa passar mais tempo desenvolvendo soluções inovadoras, não correndo atrás de licenças, direitos e vencimentos.

Keep reading

ARTIGO

Containers x máquinas virtuais

Os containers Linux e as máquinas virtuais são ambientes de computação empacotados que combinam vários componentes de TI e os isolam do restante do sistema.

ARTIGO

O que é orquestração de containers?

A orquestração automatiza a implantação, o gerenciamento, a escala e a rede dos containers.

ARTIGO

O que é um container Linux?

Um container Linux é um conjunto de processos isolados do sistema. Esses processos são executados a partir de uma imagem distinta que oferece todos os arquivos necessários a eles.

Leia mais sobre containers

Soluções Red Hat

Red Hat OpenShift

Uma plataforma empresarial de aplicações em container Kubernetes com um stack completo de operações automatizadas para gerenciar implantações de nuvem híbrida, multicloud e edge.

Conteúdo adicional

Datasheet

Red Hat OpenShift: tecnologia de container para nuvem híbrida

O Red Hat® OpenShift® é uma plataforma empresarial de containers Kubernetes que ajuda organizações em todo o mundo a criar, implantar, executar, gerenciar e proteger aplicações inovadoras em nuvens híbridas.

Datasheet

Red Hat OpenShift Kubernetes Engine

O Red Hat OpenShift Kubernetes Engine consiste em vários componentes essenciais e totalmente integrados para criação, implantação e gerenciamento de aplicações em containers.

Ebook

Transforme suas aplicações

Conheça as tendências atuais para a transformação de aplicações e como modernizar sua TI usando serviços em nuvem e plataformas de aplicações em nuvem híbrida.

Treinamentos Red Hat

Treinamento gratuito

Running Containers with Red Hat Technical Overview

Treinamento gratuito

Containers, Kubernetes and Red Hat OpenShift Technical Overview

Treinamento gratuito

Developing Cloud-Native Applications with Microservices Architectures

Illustration - mail

Quer receber mais conteúdo deste tipo?

Cadastre-se para receber a nossa newsletter Red Hat Shares.