Login / Registre-se Account

Edge computing

O que é Edge Computing?

Edge computing, ou computação de borda, é aquela na qual o processamento acontece no local físico (ou próximo) do usuário ou da fonte de dados.

Jump to section

Com o processamento mais próximo, os usuários se beneficiam de serviços mais rápidos e confiáveis, enquanto as empresas aproveitam a flexibilidade da cloud computing híbrida. Edge computing é uma das formas como uma empresa pode usar e distribuir um pool de recursos por um grande número de locais.


Como edge computing funciona e qual sua importância?

Um dos melhores exemplos de edge computing é o uso da realidade aumentada e virtual, que costumam ser prejudicadas por alta latência e largura de banda insuficiente. Quando as pessoas usam essas tecnologias, é comum que elas observem lentidão ou atrasos no processamento que atrapalham a experiência imersiva. Edge computing permite que as partes do pipeline de renderização com processamento intensivo sejam descarregadas na nuvem, evitando esses problemas. Também é possível considerar a implementação desses processos na Internet das Coisas (IoT), como em carros inteligentes. Imagine se houvesse latência quando o carro estivesse processando informações de direção. Esse carro (e outros dispositivos de IoT) precisam processar dados e tomar decisões praticamente em tempo real.

Outros benefícios da computação de borda incluem a habilidade de fazer grandes análises e agregações de dados localmente, possibilitando a tomada de decisões quase imediata. Além disso, a edge computing reduz o risco de exposição de dados confidenciais porque armazena localmente a capacidade de processamento. Desse modo, as empresas têm maior controle sobre a propagação de informações, como segredos comerciais, e conseguem estar em conformidade com as políticas regulatórias, como o GDPR.

As empresas ainda se beneficiam da resiliência e dos custos associados à edge computing. Ao manter o poder de computação localmente, instalações regionais podem continuar a operar de forma independente, mesmo que aconteça uma interrupção na operação da instalação principal. O custo da largura de banda para fazer a movimentação dos dados entre as instalações principal e regionais também é reduzido quando o processamento é mantido próximo da fonte.


Quais são as vantagens da edge computing?

Tradicionalmente, a cloud computing (computação em nuvem) tinha como objetivo centralizar os serviços em alguns grandes datacenters. Com a centralização, era possível escalar e compartilhar os recursos com mais eficiência e manter o controle e a segurança da TI na empresa.

A edge computing atende aos casos de uso que não podem ser resolvidos com a abordagem de centralização da cloud computing, devido a requisitos da rede ou outras restrições em geral. Ela se concentra em diversos locais de computação pequenos, o que reduz o custo da rede, evita limites de largura de banda, diminui os atrasos na transmissão, restringe as falhas no serviço e oferece maior controle sobre a movimentação de dados confidenciais. O tempo de carregamento é reduzido em centenas de milissegundos e com os serviços on-line implantados mais próximos dos usuários é possível habilitar os recursos de armazenamento em cache dinâmico e estático.

Para os usuários finais, isso significa uma experiência mais rápida e consistente. Para empresas e provedores de serviço, isso significa aplicações de baixa latência e alta disponibilidade com monitoramento em tempo real.


Quais são os desafios da edge computing?

A maior dificuldade é a escala altamente distribuída.

  • Escalar horizontalmente para muitos ambientes pode ser mais complicado do que adicionar os recursos equivalentes a um único datacenter principal. Pode ser difícil para empresas de pequeno porte gerenciar os custos indiretos de locais físicos.
  • Os locais com edge computing costumam ser remotos e ter poucos ou nenhum funcionário com conhecimento especializado. Caso haja alguma falha, é necessário ter uma infraestrutura que possa ser consertada por funcionários sem especialização e gerenciada de forma central por um pequeno número de pessoas com conhecimento técnico baseados em outro local.
  • As operações de gerenciamento de locais precisam ser feitas de modo a permitir sua reprodução em todos os pontos da edge computing a fim de simplificar a gestão, facilitar a solução de problemas e prevenir que softwares sejam implementados de modo diverso nos diferentes locais – prática conhecida como "desvio de configuração".
  • Apesar da computação de borda oferecer maior controle sobre fluxos de informações ao restringir os dados geograficamente, a segurança física desses locais costuma ser inferior. Isso pode aumentar o risco de ações maliciosas ou acidentes, como tropeçar em um cabo.

Edge computing na sua empresa

Ajudamos você a encontrar a solução de edge computing ideal para sua empresa