Jump to section

O que é edge computing de acesso múltiplo?

Copiar URL

A edge computing de acesso múltiplo (MEC) é um tipo de arquitetura de rede que oferece recursos de cloud computing e um ambiente de serviços de TI na edge da rede. O objetivo da MEC é reduzir a latência, aumentar a eficiência na operação da rede e disponibilização de serviços e melhorar a experiência do cliente.

O termo "edge computing mobile" se refere a uma definição mais recente e restrita da edge computing de acesso múltiplo, e os termos são, às vezes, usados sem diferenciação. 

Em termos gerais, a edge computing de acesso múltiplo pode ser definida como uma evolução da cloud computing que usa as tecnologias mobile, de nuvem e edge computing para retirar os hosts de aplicações do datacenter centralizado e distribuí-los pela edge da rede. Como resultado, as aplicações e serviços computacionais ficam mais perto, respectivamente, dos usuários finais e dos dados gerados. 

As normas técnicas e arquitetônicas para a edge computing de acesso múltiplo foram desenvolvidas principalmente pelo Instituto Europeu de Normas de Telecomunicações (ETSI).

A edge computing, ou computação de borda, é aquela na qual o processamento acontece no local físico (ou próximo) do usuário ou da fonte de dados.

A MEC é um caso de uso da edge computing para provedores de serviços. Conforme os provedores de serviços deixam os aparelhos físicos e se voltam para uma arquitetura baseada em serviços, o resultado é um desacoplamento que permite uma visão mais completa de onde as cargas de trabalho de mobilidade podem fluir. Quando uma carga de trabalho de mobilidade é colocada em um nível mais externo de um ambiente, como na estação base ou na camada de acesso, e pareada com a carga de trabalho iniciada pelo usuário, a transação de computação resultante fica mais próxima do usuário do que era possível antes.

Muitos provedores de serviços têm migrado as cargas de trabalho e serviços que estão fora da rede principal (em datacenters) em direção à edge para pontos de presença e escritórios centrais. Quando um provedor de serviços migra cargas de trabalho mobile para mais perto do usuário final de modo a aumentar a produção e reduzir a latência, o resultado é uma edge computing de acesso múltiplo.

Por exemplo, quando um dispositivo 4G se conecta à rede mobile de um provedor de serviços, a maioria dos aplicativos mobile ou "o núcleo" fica centralmente localizada em grandes datacenters mobile mais distantes do usuário final. A edge computing de acesso múltiplo permite ao provedor migrar as cargas de trabalho mobile para mais perto do usuário. 

As aplicações funcionam melhor e as tarefas de processamento são concluídas mais rápido quando são executadas perto do local onde estão sendo usadas. O ambiente de edge computing de acesso múltiplo viabiliza uma latência ultrabaixa e alta largura de banda e oferece dados e informações de rede de rádio que podem ser usados por aplicações em tempo real. 

As redes de acesso por rádio (RAN) são pontos de conexão cruciais entre os dispositivos do usuário final e o restante da rede de um operador. A RAN conecta dispositivos do usuário final a serviços habilitados pelo operador, como serviços de voz, dados e over the top (OTT), como streaming de vídeo ou telemedicina que geram receita para o provedor de serviços. 

A MEC torna a RAN acessível aos desenvolvedores de aplicações e provedores de conteúdo autorizados, o que permite que eles usem a edge computing no nível da aplicação, bem como no nível inferior das funções de rede e processamento de informações.

O 5G pode ser considerado um caso de uso de edge computing, além de viabilizar outros casos de uso de tecnologias de edge.

Como parte da implantação do 5G, os provedores de serviços precisarão virtualizar as funções de rede, o que simplificará as operações de rede e melhorará a flexibilidade e a disponibilidade, permitindo criar novos serviços e recursos. A MEC é uma forma de atender aos requisitos de desempenho e latência das redes 5G e melhorar a experiência do cliente.

A MEC e o 5G podem trabalhar juntos para oferecer novas aplicações e serviços. Os serviços de valor agregado ou aplicações "inteligentes" entregues via rede 5G são executados em uma plataforma de MEC. Por exemplo, uma aplicação de IA/ML seria implantada na plataforma de MEC. 

O portfólio de soluções de edge da Red Hat leva a familiaridade de nossas plataformas open source empresarial do seu datacenter para os dispositivos de edge da sua rede.

O Red Hat® Enterprise Linux® é um sistema operacional consistente e flexível o suficiente para executar cargas de trabalho empresariais no seu datacenter e tomar decisões de baixa latência em dispositivos de edge. Ele adiciona uma camada consistente a ambientes de edge inconsistentes, ajudando você a se adaptar aos desafios de implantar dispositivos de edge em condições operacionais difíceis em todo o mundo.

O Red Hat OpenShift é uma plataforma de desenvolvimento que tem recursos para atender às exigências de espaço e potência limitados dos locais de edge, além de ferramentas avançadas de gerenciamento de cluster que podem administrar cada implantação, independentemente de onde ela esteja, com uma visão única e consistente que simplifica as arquiteturas de edge escaladas.

Keep reading

Artigo

IoT e edge computing

A IoT precisa de um poder computacional mais próximo de onde o dispositivo físico ou a fonte de dados estão localizados. A edge computing oferece essa fonte local de processamento e armazenamento para a IoT.

Artigo

O que é edge computing?

A edge computing, ou computação de borda, é aquela na qual o processamento acontece no local físico (ou próximo) do usuário ou da fonte de dados.

Artigo

Edge computing para telecomunicações

Edge computing é uma prioridade para muitos provedores de serviços de telecomunicações em seu processo de modernização das redes e busca por novas fontes de receita.

Leia mais sobre a Edge Computing

Soluções Red Hat

Red Hat Enterprise Linux

Uma plataforma estável e comprovada, versátil o suficiente para lançar novas aplicações, virtualizar ambientes e criar uma nuvem híbrida mais segura.

Red Hat OpenShift

Uma plataforma empresarial de aplicações em container Kubernetes com stack completo de operações automatizadas para gerenciar implantações de nuvem híbrida, multicloud e edge computing.

Red Hat Edge

Um portfólio de software empresarial otimizado para implantações lightweight na edge.

Conteúdo adicional

Resumo

Edge computing e cidades inteligentes

Uso da edge computing em cidades inteligentes e no gerenciamento de emergências

Vídeo

The Source TV: Inovação pelas bordas e o avanço da Edge Computing

Entenda como a Edge Computing está fazendo cada vez mais parte da nossa vida

Ebook

Ganhe mais competitividade com sua estratégia de containers

Illustration - mail

Quer receber mais conteúdo deste tipo?

Cadastre-se para receber a nossa newsletter Red Hat Shares.