Cloud computing

O que é uma cloud privada?

As clouds privadas são pools de recursos virtuais provenientes de sistemas dedicados e que são gerenciados por pessoas que fazem uso desses recursos. Tais recursos podem ser provisionados e alocados automaticamente por meio de uma interface de autosserviço.

A definição de cloud privada está relacionada às configurações de privacidade e às responsabilidades de gerenciamento, e não à localização ou à propriedade. Desde que os recursos estejam dedicados a um único cliente com acesso isolado, é possível usar infraestruturas locais ou externas para prover clouds privadas.

Pense da seguinte forma: imagine que você opera um sistema de alocação de recursos tradicional. Quando uma unidade de negócios solicita uma implantação personalizada, o seu departamento de TI retira os recursos dos próprios sistemas físicos, os virtualiza e os reserva para ser usado como parte de uma máquina virtual. Implementar uma cloud privada escalável e sob demanda envolve consolidar esses recursos virtuais em pools compartilhados e definir parâmetros de autosserviço por meio de um software de gerenciamento vinculado às ferramentas de automação. Se você precisar de mais recursos, você tem a opção de comprar um hardware novo e usá-lo localmente ou alugar a infraestrutura de um fornecedor. Contanto que esse hardware seja dedicado e gerenciado somente por você, ainda que a localização física dele esteja em um local diferente, essa infraestrutura continua constituindo uma cloud privada.

Em ambos os casos, você é totalmente responsável por todos os custos envolvidos. A sua equipe gerencia e mantém a infraestrutura de cloud subjacente. Usar clouds privadas externas e de propriedade de um fornecedor significa apenas que, em vez de comprar hardware novo, você os loca.


Por que usar clouds privadas?

As clouds privadas são a solução ideal para os líderes de TI que desejam disponibilizar recursos corporativos sob demanda, mas não podem (ou não querem) migrar para a cloud pública. O motivo disso pode estar conectado às políticas de segurança, ao orçamento, aos requisitos de conformidade ou às normas reguladoras, como aquelas que governam os setores de saúde e serviços financeiros. As empresas desses setores usam protocolos de criptografia e firewalls para proteger os sistemas de TI. No entanto, as clouds privadas adicionam um nível extra de segurança, em comparação às clouds públicas, devido ao acesso ser limitado.

A decisão de investir ou não em uma infraestrutura de cloud privada também depende do suporte que as cargas de trabalho requerem. As soluções de virtualização corporativa oferecem um bom suporte para as cargas de trabalho tradicionais com monitoração de estado. No entanto, para as cargas de trabalho levemente acopladas e sem monitoração de estado, normalmente presentes nas operações de desenvolvimento, pesquisa e telecomunicações (principalmente na virtualização de funções de rede), as clouds privadas oferecem um suporte mais adequado.

Ao atingir os limites da infraestrutura rígida, a melhor opção é virtualizar os recursos. Ao atingir os limites da virtualização, é hora de desenvolver uma cloud privada.


Armazenamento em clouds privadas

O armazenamento é um dos recursos mais utilizados da cloud computing, principalmente por parte dos consumidores. O design simplificado e fácil de usar adotado por empresas de serviço, como o Dropbox, o OneDrive, o iCloud e o Google Drive, ajudam a difundir os termos "cloud" e "nuvem", resultando até em um meme em 2016.

No entanto, o armazenamento em cloud tem um significado muito diferente para as empresas. Com o surgimento de big data e da Internet das Coisas (IoT), estimar o valor dos dados armazenados se tornou ainda mais difícil, principalmente, quando se trata em localizar um determinado dado que é essencial para gerar preciosos insights aos negócios ou liberar recursos novos a um aplicativo. Após decidirem onde armazenar os dados na cloud, seja on-premise, off-premise, em cloud pública ou privada, as empresas precisam definir como armazená-los. Os dados se tornam irrelevantes se não for possível localizá-los.

É comum armazenar os dados na cloud usando uma solução de armazenamento definido por software. Esse tipo de solução separa o armazenamento em software do hardware para que as empresas possam abstrair e consolidar a capacidade de armazenamento em uma cloud. Assim, é possível escalar além da capacidade dos componentes individuais do hardware que serve como base para a sua cloud.

Duas das soluções mais comuns de armazenamento definido por software incluem o Ceph, para dados estruturados, e o Gluster, para os dados não estruturados. O Ceph é um sistema de armazenamento programável e massivamente escalável que funciona muito bem com as clouds, principalmente aquelas implantadas por meio do OpenStack, devido à habilidade de unificar o armazenamento de objetos, blocos e arquivos em um único pool de recursos. O Gluster foi projetado para atender aos requisitos do armazenamento de arquivos tradicional, além de ser particularmente adequado para o provisionamento e o gerenciamento de armazenamento elástico destinado a aplicativos baseados em containers.


Benefícios da cloud privada

As clouds privadas são muito mais do que uma simples extensão das plataformas de virtualização. Com elas, é possível abstrair inúmeros recursos computacionais e fornecer acesso por autosserviço controlado. Os benefícios das clouds privadas ultrapassam aqueles oferecidos pela virtualização tradicional, pois elas proporcionam:

  • Capacidade de infraestrutura ampliada para processar grandes demandas computacionais e de armazenamento;
  • Serviços sob demanda por meio de interfaces de usuário de autosserviço e gerenciamento baseado em políticas;
  • Alocação de recursos eficiente com base nas necessidades dos usuários;
  • Maior visibilidade dos recursos em toda a infraestrutura.

As clouds privadas reduzem as instâncias de capacidade subutilizada. Com elas, as empresas podem automaticamente configurar e reconfigurar os recursos da forma que desejar, pois esses recursos não ficam restritos pelas instalações físicas (graças à virtualização). Além disso, as clouds privadas oferecem uma segurança maior do que as outras opções de cloud, dependendo das políticas e práticas de segurança adotadas pela sua organização.

Você pode fazer muito mais com as clouds privadas