Pesquisar

Português

Português

Login

Login/Registre-se

Websites

Cloud computing

O que é infraestrutura em nuvem?

A infraestrutura em nuvem é um termo que descreve os componentes necessários para a cloud computing, incluindo hardware, recursos abstraídos, armazenamento e funcionalidades de rede. Considere-a como as ferramentas necessárias para criar uma nuvem. Para hospedar serviços e aplicações na nuvem, você precisa ter uma infraestrutura em nuvem.

A tecnologia de virtualização é usada para abstrair recursos do hardware físico e agrupá-los em nuvens. Com o software de automação e as ferramentas de gerenciamento, você aloca esses recursos e provisiona novos ambientes para que os usuários tenham acesso ao necessário no momento certo. 

A infraestrutura em nuvem também descreve um sistema completo de cloud computing, quando nos referimos a todos os elementos em conjunto. Isso é igual a quando nos referimos ao termo "infraestrutura de TI", usado para descrever as várias tecnologias que formam juntas a base de vários sistemas de computador de uma organização.

Da mesma forma, "infraestrutura em nuvem" também descreve as tecnologias que são a base da operação em um ambiente de nuvem quando arquitetadas em conjunto. Este é um clássico exemplo de algo que se torna muito maior do que o conjunto.

Para que a infraestrutura em nuvem funcione, toda essa tecnologia precisa ser ativada. Isso depende do que talvez seja a tecnologia mais negligenciada de todas: o sistema operacional.


O que está incluído na infraestrutura em nuvem?

A infraestrutura em nuvem é formada por vários componentes, todos integrados entre si em uma única arquitetura compatível com as operações dos negócios. Uma solução comum inclui componentes de hardware, virtualização, armazenamento e rede.


Componentes da infraestrutura em nuvem

Hardware

Talvez você pense que as nuvens são virtuais, mas elas precisam do hardware como parte da infraestrutura.

Uma rede de nuvem será composta por uma variedade de hardware físico distribuído em diversas localizações geográficas.

O hardware inclui equipamentos de rede, como switches, roteadores, firewalls, balanceadores de carga, matrizes de armazenamento, dispositivos de backup e servidores.

A virtualização conecta os servidores entre si, separando e abstraindo recursos para que eles sejam acessíveis aos usuários.

Virtualização

A virtualização é a tecnologia que cria uma separação entre as funções/serviços de TI e o hardware.

No hardware físico, é necessário instalar um software chamado de hipervisor, responsável por abstrair os recursos da máquina, como memória, potência de computação e armazenamento.

Quando esses recursos virtuais são alocados em pools centralizados, eles são considerados como nuvens.

Com as nuvens, você garante as vantagens do acesso por autosserviço, escalabilidade automatizada de infraestrutura e pools de recursos dinâmicos.

Armazenamento

Em um datacenter, os dados podem ser armazenados em vários discos em uma única matriz de armazenamento. A gestão de armazenamento garante que o backup dos dados seja feito corretamente, que os backups antigos sejam removidos regularmente, e que os dados estejam indexados para recuperação em caso de falha em algum dos componentes de armazenamento.

A virtualização abstrai o espaço de armazenamento dos sistemas de hardware para que ele possa ser acessado pelos usuários como armazenamento em nuvem.

Quando o armazenamento é transformado em um recurso de nuvem, é possível adicionar ou remover unidades, reaproveitar o hardware e responder às mudanças sem provisionar manualmente servidores individuais de armazenamento para cada nova iniciativa.

Rede

A rede é formada por fios, switches, roteadores e outros equipamentos. A rede virtual é criada com base nesses recursos físicos.

Uma rede em nuvem comum é composta por múltiplas sub-redes, cada uma com um nível diferente de visibilidade. A nuvem permite a criação de redes locais virtuais (VLANs) e atribui, conforme necessário, endereços estáticos e/ou dinâmicos a todos os recursos da rede.

Os recursos de nuvem são fornecidos aos usuários por meio de uma rede, como internet ou intranet. Assim, é possível acessar aplicações e serviços de nuvem remotamente sob demanda.


Infraestrutura em nuvem pública, privada e híbrida

Os elementos básicos da infraestrutura em nuvem são os mesmos, seja em uma nuvem privada, pública ou combinação de ambas.

Para começar a usar qualquer um dos tipos de cloud computing, você precisa de uma infraestrutura em nuvem. É possível criar uma nuvem privada por conta própria usando recursos personalizados. Se preferir, alugue a infraestrutura em nuvem de um provedor para usar a nuvem pública se não quer configurá-la sozinho. 


Arquitetura em nuvem vs. infraestrutura em nuvem

A arquitetura em nuvem é a forma como tecnologias individuais são integradas para criar ambientes de cloud computing. Ou seja, como todos os componentes de uma nuvem são conectados, como hardware, recursos virtuais, redes, sistemas operacionais, middleware, automação, gerenciamento, containers e muito mais.

Como a infraestrutura em nuvem são as ferramentas necessárias para desenvolver uma nuvem, a arquitetura é referência de como isso será feito. É como construir uma casa. Você precisa de materiais e de uma referência (a planta). Sem ela, você terá apenas os recursos: madeira, concreto e pregos. Com uma referência, é possível combinar esses materiais estrategicamente para criar a fundação, o teto e as paredes da casa.


Por que desenvolver uma nuvem Red Hat?

Nossas tecnologias open source oferecem uma base consistente para qualquer implantação em nuvem, seja ela pública, privada ou híbrida. Com a nuvem Red Hat, você alcança o sucesso em centenas de plataformas de nuvem pública certificadas, além de garantir soluções para criar a própria nuvem privada. Tudo por meio de um sistema operacional padrão com desempenho consistente em qualquer ambiente, uma plataforma de containers capaz de empacotar aplicações e transferi-las entre nuvens e ferramentas de gerenciamento e automação.

A Red Hat garante a interoperabilidade, a portabilidade de cargas de trabalho e a flexibilidade de projetos open source nos ambientes corporativos de nuvem híbrida. Esses recursos são criados por milhares de desenvolvedores em comunidades que trabalham para conectar data centers a nuvens, incorporar infraestruturas a containers e testar recursos de segurança.