Cloud pública

O que é cloud pública?

Desenvolvida com base em hardware e gerenciada por uma empresa terceirizada, a cloud pública é um pool de recursos virtuais que é provisionado e alocado automaticamente entre vários clientes por meio de uma interface de autosserviço. É uma maneira simples e prática usada para escalar horizontalmente as cargas de trabalho que sofrem flutuações inesperadas na demanda.

As tendências nas implantações de cloud mudaram significativamente desde que as empresas iniciaram a adoção em massa de recursos de cloud pública com o Salesforce.com em 1999, o Amazon Web Services em 2002 e o Google Cloud Platform em 2011. No entanto, a tendência de implantar uma cloud exclusivamente privada ou pública, que dominava o mercado até 2015, está sendo substituída com rapidez por distribuições de clouds híbridas. O principal motivo para isso é que, ao adotar ambientes híbridos, as empresas podem personalizar um portfólio escalável, flexível e seguro.

As clouds públicas atuais, normalmente, não são implantadas como uma solução de infraestrutura autônoma. Elas fazem parte de uma mistura heterogênea de ambientes. Isso resulta em mais segurança e desempenho, custos reduzidos e uma maior disponibilidade de infraestruturas, serviços e aplicativos.

Alocação de recursos

Os serviços de cloud e recursos virtuais usados por todos os locatários são fornecidos pelas plataformas, software e infraestrutura do provedor.

Contratos de uso

A cobrança aos usuários é realizada conforme a utilização do serviço. Esse é um tipo de contrato que dá aos usuários o direito de acessar os recursos ou serviços quando necessário.

Gerenciamento

No mínimo, o provedor é responsável pela manutenção do hardware que executa a cloud, pelo suporte da rede e pelo gerenciamento do software de virtualização.


Como as clouds públicas funcionam?

Uma cloud pública talvez ofereça o tipo de implantação mais simples. Ao precisar de mais recursos, plataformas ou serviços, o cliente tem a opção de pagar ao fornecedor da cloud pública por hora ou por byte para ter acesso à quantidade necessária e no momento certo. Infraestrutura, capacidade de processamento bruto, armazenamento ou aplicativos baseados em cloud são virtualizados a partir do hardware do fornecedor, agrupados em data lakes, orquestrados por softwares de gerenciamento e automação e transmitidos ao cliente pela Internet ou usando uma conexão de rede dedicada.

Pense da seguinte forma: a cloud computing é o resultado de uma infraestrutura meticulosamente desenvolvida, da mesma forma que os serviços de fornecimento de água, eletricidade e gás são o resultado de anos de desenvolvimento infraestrutural. A cloud computing é disponibilizada por meio de conexões de rede, assim como os serviços públicos são disponibilizados por redes de tubulação subterrânea.

Os moradores não são os proprietários da água que chega aos canos das casas, não supervisionam as operações nas estações elétricas que fornecem a energia para os aparelhos domésticos e não determinam como é adquirido o gás que alimenta os aquecedores. Esses moradores simplesmente assinam um contrato, usam os recursos e pagam por aquilo que utilizam dentro de um determinado período de tempo.

A cloud computing pública é muito parecida com isso. Os clientes não são os proprietários dos gigabites de armazenamento onde é feito o back-up dos dados, não gerenciam as operações no farm de servidores onde o hardware está instalado e não determinam como as plataformas, aplicativos ou serviços baseados em cloud são protegidos ou mantidos. Os usuários da cloud pública simplesmente assinam um contrato, usam os recursos e pagam por aquilo que utilizam dentro de um determinado período de tempo.


Cloud pública em um ambiente híbrido

A cloud pública oferece muitas vantagens: substituição das despesas de capital (CAPEX) por despesas operacionais (OPEX); modernização de aplicativos quando os recursos de datacenter são limitados; acesso a uma ampla gama de linguagens, ferramentas e serviços; interação mais ágil entre as equipes de desenvolvimento e operações; e fornecimento de recursos ilimitados sem muitas responsabilidades de gerenciamento. Mas isso não quer dizer que a cloud pública também não tenha algumas desvantagens. Há muitos riscos em terceirizar o armazenamento e o gerenciamento dos dados à outra empresa.

É por isso que as empresas estão adotando cada vez menos distribuições de cloud públicas ou privadas e migrando para ambientes mais híbridos (onde as vantagens de um tipo de ambiente minimiza as desvantagens do outro tipo).

Por exemplo, vamos supor que uma determinada empresa execute todas as cargas de trabalho em um único cluster de infraestrutura virtual. Esse cluster funciona em capacidade total, o que resulta em tempos de resposta lentos e uma inundação de chamadas ou tickets para as equipes de operações, gerados por proprietários de aplicativos insatisfeitos. Essa situação pode ser resolvida com a implementação de outro cluster de infraestrutura virtual e com a automação do balanceamento das cargas de trabalho entre os dois clusters. Esse é o início de um ambiente híbrido.

Migração de clusters para a cloud pública
Migração de clusters para células da cloud pública

A empresa pode expandir o próprio portfólio de infraestrutura para incluir uma cloud privada do tipo Infraestrutura como Serviço (IaaS), como o OpenStack®, por exemplo. Assim, basta migrar as cargas de trabalho que não precisam ser executadas na infraestrutura virtual para a cloud IaaS privada, o que poupará dinheiro e aumentará o tempo de atividade das cargas de trabalho.

Para reduzir os tempos de resposta para os usuários da cloud localizados a milhares de quilômetros de distância, a empresa pode colocar algumas cargas de trabalho em clouds públicas em regiões mais próximas desses usuários. Assim, a empresa pode controlar os custos e manter uma alta disponibilidade.

Migração de células para regiões da cloud pública

Nesse momento, a empresa deve levar em consideração as questões de conformidade e governança. Sem saber quais usuários, grupos, dados, aplicativos e pacotes residem nos sistemas executados no ambiente híbrido, a empresa não consegue identificar e minimizar os riscos. Isso gera várias perguntas:

  • Como será a interação entre as cargas de trabalho legadas e a cloud pública?
  • Qual é plano de recuperação de desastres para as cargas de trabalho e os dados hospedados na cloud pública?
  • Qual é a estratégia de integração?
  • Quais são os custos em longo prazo associados à cloud pública?
  • Como a cloud pública afetará a conformidade?

Com tantas cargas de trabalho em execução em ambientes diferentes, a empresa precisa tirar proveito de um dos aspectos mais importantes da cloud computing: a tecnologia de gerenciamento e automação. As empresas podem economizar tempo e dinheiro ao identificar e migrar de forma sistemática e automática as cargas de trabalho, um processo que é normalmente manual. Ao escolher uma ferramenta de gerenciamento e automação de clouds que permita enxergar dentro das cargas de trabalho em ambientes diferentes, a empresa ganha ainda mais insights sobre quem são os usuários, quais são os dados e os pacotes e onde eles estão sendo executados.

A cloud pública tem muitas vantagens, que são em grande parte materializadas quando integradas a um portfólio de cloud híbrida abrangente.


Segurança nas clouds públicas

Implantar uma cloud pública significa que as organizações podem compartilhar os mesmos recursos, plataformas e serviços sem muito controle sobre onde os dados são armazenados ou como são protegidos. Embora não represente um grande risco para os consumidores ou funções corporativas de baixo risco, isso pode ser uma ameaça para empresas de determinados setores que operam sob normas rígidas de privacidade, segurança e conformidade.

Há certos riscos inerentes em não ser o proprietário ou gerente dos sistemas que abrigam as informações, os serviços e as funções corporativas. Alguns dos provedores de cloud pública mantêm o direito de acessar os dados hospedados em seus próprios hardwares, enquanto outros possuem requisitos de acesso mais rigorosos. Embora, muitas vezes, esses detalhes estejam descritos nos contratos, é difícil validar a conformidade quando você não é o responsável.

A segurança é uma das principais preocupações das empresas que pensam em adotar um ambiente de cloud pública. No entanto, essas preocupações podem ser mitigadas com a implantação de um ambiente de cloud híbrida que protege as cargas de trabalho confidenciais em um servidor privado (que inclui os protocolos de segurança que um provedor de cloud pública não oferece ou não garante), enquanto mantém as cargas de trabalho menos restritas na cloud pública. A diversidade do portfólio de cloud, a força dos protocolos de criptografia e a abrangência das políticas de recuperação de desastres têm um maior impacto nos riscos de segurança da cloud de uma empresa.


Por que a Red Hat?

Porque a maioria das empresas não pode correr o risco de dedicar 100% dos negócios a um único ambiente, seja uma cloud pública ou privada. No entanto, mesmo no caso de um ambiente híbrido, os desenvolvedores não podem ter a atenção desviada para a interface de programação de aplicativos (API) e as incompatibilidades de estrutura ao migrar as cargas de trabalho. Eles precisam ter a confiança de que os aplicativos serão executados da mesma maneira em qualquer ambiente.

Quando você estiver disposto a implantar uma estratégia de cloud híbrida que inclua a cloud pública, estaremos prontos para ajudar, oferecendo um ecossistema com mais de 400 Red Hat® Certified Cloud and Service Providers, incluindo muitos provedores listados na seção de Infraestrutura como Serviço em Cloud do Quadrante Mágico do Gartner. O nosso software open source foi projetado para proporcionar escalabilidade, flexibilidade e eficiência, permitindo que você execute qualquer aplicativo em todos os tipos de ambientes e clouds. Essa consistência, que permite implementar uma estratégia de cloud que funciona de acordo com a conveniência e os requisitos de cada empresa, é o que os ambientes híbridos de sucesso têm em comum.

Queremos ajudar você a tirar o máximo de proveito da sua infraestrutura atual e a investir com segurança na criação de aplicativos futuros, com a certeza de que eles serão executados em qualquer ambiente. Integrar uma base open source estável à sua cloud ajudará você alcançar suas metas de TI.

Você pode fazer muito mais com as clouds