Pesquisar

Português

Login Account

Login / Registre-se Account

Websites

Cloud computing

O que é a nuvem pública?

Desenvolvida com base em hardware e gerenciada por uma empresa terceirizada, a nuvem pública é um pool de recursos virtuais que é provisionado e alocado automaticamente entre vários clientes por meio de uma interface de autosserviço. É uma maneira simples e prática usada para escalar horizontalmente as cargas de trabalho que sofrem flutuações inesperadas na demanda.

As nuvens públicas atuais, normalmente, não são implantadas como uma solução de infraestrutura autônoma. Elas fazem parte de uma mistura heterogênea de ambientes. Isso resulta em mais segurança e desempenho, custos reduzidos e maior disponibilidade de infraestruturas, serviços e aplicações.


O que faz a nuvem ser pública?

Alocação de recursos

Locatários fora do firewall do provedor compartilham recursos virtuais e serviços de nuvem incluídos no conjunto de infraestrutura, plataformas e software do provedor.

Contratos de uso

Os recursos são distribuídos de acordo com a necessidade, mas os modelos de pagamento por consumo não são componentes necessários. Alguns clientes usam a nuvem pública sem pagar nada, como as instituições de pesquisa que utilizam a Massachusetts Open Cloud.

Gerenciamento

No mínimo, o fornecedor é responsável pela manutenção do hardware que executa a nuvem, pelo suporte da rede e pelo gerenciamento do software de virtualização.

Por exemplo, a Lotte Data Communication Company (LDCC) criou uma nuvem privada usando o Red Hat® OpenStack® Platform para integrar sistemas internos. A solução deu tão certo que a LDCC começou a oferecer a mesma infraestrutura de nuvem aos clientes. O mesmo pacote de tecnologias é a base de ambas as nuvens. No entanto, os clientes da LDCC usam uma nuvem pública porque os contratos de gerenciamento, recursos e utilização estão de acordo com os princípios desse tipo de ambiente.


Quem são os provedores de nuvem pública?

Qualquer entidade pode ser um provedor de nuvem pública e, por isso, há milhares deles no mundo todo. No entanto, as nuvens públicas abaixo são atualmente as maiores e mais utilizadas.


Como as nuvens públicas funcionam?

As nuvens públicas e privadas têm a mesma configuração. Ambas usam tecnologias para virtualizar recursos e colocá-los em pools compartilhados. Elas também adicionam uma camada de controle administrativo sobre tudo e criam funções de autosserviço automatizadas. Juntas, essas tecnologias formam uma nuvem privada, quando ela é originada em sistemas dedicados aos usuários e gerenciados por eles, e pública, quando ela é fornecida como um recurso compartilhado para vários usuários. Também há a nuvem híbrida, que é a combinação de dois ou mais ambientes de nuvem (pública ou privada) interconectados.

Para que a nuvem dê certo, é preciso não somente conectar as tecnologias mencionadas acima, mas também integrá-las à infraestrutura de TI atual de cada cliente. É isso que faz com que as nuvens públicas funcionem tão bem. Essa conectividade depende do que talvez seja a tecnologia mais negligenciada de todas: o sistema operacional. Os programas de software de automação, gerenciamento e virtualização que criam a nuvem são executados em um sistema operacional. E a consistência, confiabilidade e flexibilidade do sistema operacional determinam diretamente a solidez das conexões entre recursos físicos, pools virtuais de dados, software de gerenciamento, scripts de automação e clientes.

Quando o sistema operacional tem tecnologia open source e é destinado ao ambiente corporativo, a infraestrutura que sustenta a nuvem pública não só é confiável o suficiente como uma base sólida, mas também tem a flexibilidade necessária para escalar. É por isso que 90% das principais nuvens públicas são executadas no Linux e o Red Hat Enterprise Linux é a subscrição comercial do Linux mais implantada nelas.


Como usar as nuvens públicas?

A nuvem pública talvez seja o tipo de implantação mais simples. Quando precisa de mais recursos, plataformas ou serviços, o cliente tem a opção de pagar ao provedor da nuvem pública por hora ou por byte para ter acesso à quantidade necessária e no momento certo. A infraestrutura, a capacidade de processamento bruto, o armazenamento ou as aplicações baseadas em nuvem são virtualizados a partir do hardware do fornecedor, agrupados em data lakes, orquestrados por softwares de gerenciamento e automação e transmitidos ao cliente pela Internet ou usando uma conexão de rede dedicada.

Pense da seguinte forma: a cloud computing é o resultado de uma infraestrutura meticulosamente desenvolvida, da mesma forma que os serviços de fornecimento de água, eletricidade e gás são o resultado de anos de desenvolvimento infraestrutural. A cloud computing é disponibilizada por meio de conexões de rede, assim como os serviços públicos são disponibilizados por redes de tubulação subterrânea.

Os moradores não são os proprietários da água que chega aos canos das casas, não supervisionam as operações nas estações elétricas que fornecem a energia para os aparelhos domésticos e não determinam como é adquirido o gás que alimenta os aquecedores. Esses moradores simplesmente assinam um contrato, usam os recursos e pagam por aquilo que utilizam dentro de um determinado período de tempo.

A computação em nuvem pública é muito parecida com isso. Os clientes não são os proprietários dos gigabytes de armazenamento onde os dados deles residem, não gerenciam as operações no farm de servidores onde o hardware está instalado e não determinam como as plataformas, aplicações ou serviços baseados em nuvem são protegidos ou mantidos. Os usuários da nuvem pública simplesmente assinam um contrato, usam os recursos e pagam por aquilo que consomem.


Nuvens públicas em ambientes híbridos

As empresas estão adotando cada vez menos distribuições com apenas nuvem pública ou privada e migrando para ambientes mais híbridos que incluem infraestrutura de nuvem pública e privada, virtualização e bare-metal. Assim, cada vantagem do ambiente minimiza as desvantagens do outro.

Migrating clusters public cloud

Por exemplo: vamos supor que uma determinada empresa execute todas as cargas de trabalho em um único cluster virtual. Ele funciona em capacidade total, o que resulta em tempos de resposta lentos e uma inundação de chamadas ou tickets para as equipes de operações, gerados por proprietários de aplicações insatisfeitos. Essa situação pode ser resolvida com a implementação de outro cluster virtual e com a automação do balanceamento das cargas de trabalho entre os dois clusters. Esse é o início de um ambiente híbrido.

Migrating cluster to cells public cloud

A empresa pode expandir o próprio portfólio de infraestrutura para incluir uma nuvem privada do tipo infraestrutura como serviço (IaaS), como o Red Hat® OpenStack® Platform. Assim, basta migrar as cargas de trabalho que não precisam ser executadas na infraestrutura virtual para a nuvem IaaS privada, o que poupará dinheiro e aumentará o tempo de atividade das cargas de trabalho.

Migrating cells to regions public cloud

Para reduzir os tempos de resposta lentos dos usuários da cloud a milhares de quilômetros de distância, a empresa pode colocar algumas cargas de trabalho em clouds públicas em regiões mais próximas deles. Dessa forma, a empresa controla os custos e mantém a alta disponibilidade.


Por que escolher a Red Hat?

Porque a maioria das empresas não pode correr o risco de dedicar 100% dos negócios a um único ambiente, seja uma nuvem pública ou privada. No entanto, mesmo em um ambiente híbrido, os desenvolvedores não podem ter a atenção desviada pela interface de programação de aplicações (API) e as estruturas de integração incompatíveis ao migrar as cargas de trabalho. Eles precisam ter a confiança de que as aplicações serão executadas da mesma maneira em qualquer ambiente.

Quando você estiver disposto a implantar uma estratégia de nuvem híbrida que inclua a pública, estaremos prontos para ajudar, oferecendo um ecossistema com centenas de Red Hat® Certified Cloud and Service Providers. Isso inclui a maioria dos fornecedores listados na seção de Infraestrutura como serviço em nuvem do Quadrante Mágico do Gartner. Também projetamos uma plataforma de containers, o Red Hat OpenShift Online, para você criar, implantar e escalar aplicações nativas da nuvem na nuvem pública. Essa consistência, que permite implementar uma estratégia de nuvem que funciona de acordo com a conveniência e os requisitos de cada empresa, é o que os ambientes híbridos de sucesso têm em comum.

Todas as maneiras de migrar para a nuvem pública

Localize ou torne-se um fornecedor de cloud ou serviços que usa a infraestrutura da Red Hat para criar ambientes de computação capazes de hospedar aplicações personalizadas e de terceiros.

Use suas subscrições na nuvem pública. Com o Red Hat Cloud Access, é possível usar suas subscrições em uma nuvem pública sem perder o acesso aos Serviços de Suporte Global Red Hat.

Red Hat Enterprise Linux

Um ambiente operacional padrão para todas as atividades e ambientes corporativos da sua empresa. Ele é certificado para ser executado em alguns dos maiores fornecedores de nuvem pública do mundo todo.

Red Hat Gluster Storage

Armazenamento versátil e com várias funcionalidades para os containers executados na nuvem pública.

Red Hat Openshift

Empacote e isole aplicações com todos os ambientes de execução na nuvem pública. Que tal aproveitar qualquer aplicação em todos os ambientes em qualquer cloud?

Red Hat® CloudForms ">Gerenciamento

Uma única ferramenta para gerenciar todos os ambientes de nuvem pública, privada e virtuais.

Você pode fazer muito mais com as clouds