Login / Registre-se Account
Jump to section
Red Hat our history founder

A Red Hat Inc. começou quando um pequeno empresário conheceu um geek em uma conferência de tecnologia. Marc Ewing era o tecnólogo ocupado hackeando, depurando e executando sua própria distribuição do Linux® em CDs diretamente de sua casa em Raleigh, Carolina do Norte.

O nome Red Hat veio da experiência de Ewing no laboratório de informática da faculdade. Ele usava um boné vermelho do time de lacrosse da Cornell de seu avô, e as pessoas diziam: "Se precisar de ajuda, procure o cara de chapéu vermelho". Quando Ewing começou a distribuir sua própria versão do Linux, ele escolheu o nome Red Hat.

Bob Young era um pequeno empresário visionário que dirigia uma empresa de catálogos de suprimentos de informática em sua casa em Connecticut. Ele percebeu um interesse crescente no Linux, então começou a comprar os CDs do Linux Red Hat de Ewing. Young esgotou os estoques tantas vezes que ele e Ewing uniram forças e, em 1995, a Red Hat Software nasceu, com Young como CEO.

Na época, a Red Hat era uma alternativa favorável à Microsoft, que estava tendo problemas com o Departamento de Justiça dos EUA por práticas monopolistas. Em vez de proteger segredos comerciais e registrar patentes para produtos proprietários caros, a Red Hat oferecia uma distribuição estável e acessível de um sistema operacional com desenvolvimento comunitário e em constante evolução chamado Linux.

Quando o logotipo Shadowman foi criado, ele refletia a reputação da Red Hat de revolucionária, subversiva e fora do padrão. Parte super-herói, parte detetive particular, o Shadowman refletia a origem da Red Hat®, especialmente a estratégia de mercado inicial de levar o open source para os datacenters, ultrapassando as barreiras construídas pelas empresas de tecnologia proprietárias.

O Shadowman representava o histórico da Red Hat de fazer a coisa certa. A Red Hat se via como uma novata chegando aos portões do setor monopolista e fechado da tecnologia. A empresa sabia que a colaboração open source era a melhor maneira de criar software melhores com mais rapidez, mas tinha muito a provar.

A Red Hat abriu o capital em 1999 com uma IPO recorde. A IPO também veio com uma atualização do logotipo do Shadowman, que recebeu uma “limpeza”, e a tipografia do nome Red Hat ficou mais profissional. Embora a Red Hat já tenha surgido como a líder do open source, esse sucesso notável ratificou a crença e a confiança no open source que a Red Hat sempre teve.

2000-2006

Antes de ser possível fazer download de softwares, o Red Hat® Linux era um produto embalado e vendido em lojas ao lado do Microsoft Windows e do Lotus Notes. Apesar de o modelo de desenvolvimento ser open source, o sistema de distribuição era convencional. Semelhante a outras empresas de software, uma nova versão do Red Hat Linux era lançada a quase cada seis meses, na esperança de que os clientes comprassem a nova versão pelas novas funcionalidades. A Red Hat ganhava um dinheirinho extra vendendo chapéus, camisetas e adesivos.
 
Em 2001, a Red Hat declarou sua confiança no open source mais uma vez e interrompeu a distribuição do Red Hat Linux embalado, sua principal solução e uma fonte de receita importante. Em vez disso, uma edição empresarial passou a ser vendida por subscrição. Matthew Szulik, então CEO e um incansável evangelista do open source, acreditava no modelo de desenvolvimento open source e no papel da Red Hat como catalisadora de mudanças no setor da tecnologia. Em 2006, ele traçou o que se tornaria a visão da Red Hat:

Ser a empresa de tecnologia referência do século 21 e fortalecer a estrutura social com nossas ações, democratizando o conteúdo e a tecnologia de maneira contínua.

— Propósito da Red Hat, 2006

O Red Hat Enterprise Linux continuou sendo a principal solução da empresa, um desenvolvimento open source para os datacenters mais exigentes do mundo. Seu sucesso levou a mais de uma década de crescimento constante e permitiu que a Red Hat investisse e participasse de outras comunidades open source, adicionando mais funcionalidades e recursos à solução ao longo do caminho. Ao ser confrontada com mudanças, a Red Hat aplicou princípios do open source. Com isso, as pessoas debateram vigorosamente, adaptaram-se coletivamente e construíram uma Red Hat totalmente nova. Esses foram os momentos decisivos.

2007-Presente

Jim Whitehurst se tornou presidente e CEO da Red Hat em dezembro de 2007. Em 2009, ele deu início a uma nova declaração de missão colaborativa que revelou ao mundo a dedicação da Red Hat ao open source não só como metodo, mas também como filosofia:

Ser o catalisador nas comunidades de clientes, colaboradores e parceiros, criando tecnologias melhores com base na filosofia open source.

— Declaração da missão da Red Hat, 2009

Em 2012, a Red Hat se tornou a primeira empresa de tecnologia open source a gerar mais do que US$ 1 bilhão de receita. Hoje, mais de 90% das empresas da Fortune 500 confiam na Red Hat – os produtos e soluções Red Hat são confiáveis em escala global. A Red Hat se tornou a escolha lógica para pessoas que trabalham em TI empresarial e precisam de inovações rápidas sem correr o risco de fazer tudo sozinhas.

A Red Hat deu início ao Open Brand Project, uma iniciativa aberta para atualizar e simplificar o sistema da marca e logotipo da empresa. A empresa cresceu vertiginosamente em 19 anos e a tecnologia se tornou cada vez mais funcional e flexível. Em função disso, o logotipo do Shadowman não conseguiu acompanhar a história da Red Hat. Outras questões levaram a esta discussão sobre o antigo logotipo. Hoje, o logotipo da Red Hat é um chapéu vermelho, arrojado e inequívoco que reflete melhor a reputação de inclusividade, autenticidade e utilidade da empresa.

A Red Hat continua a transformar o futuro da tecnologia open source pela parceria com a IBM. Em 2019, a IBM comprou a Red Hat por aproximadamente US$ 34 bilhões: a maior aquisição do setor de software da história. Juntas, a IBM e a Red Hat continuarão a inovar com o objetivo de redefinir o mercado de nuvem empresarial, com uma plataforma multicloud híbrida de próxima geração. Mesmo olhando para o futuro, a Red Hat continua sendo a Red Hat e mantém os mesmos valores e princípios que orientam sua marca.

No início de 2020, Paul Cormier foi nomeado o novo presidente e CEO da Red Hat. Cormier, que faz parte da empresa desde 2001, ocupava o cargo de presidente do departamento de soluções e tecnologias. Ele foi responsável por grandes mudanças de estratégia e pela expansão do portfólio de soluções e serviços. Ele continua a conduzir a empresa com os mesmos valores que ela tem desde o início.

Em mais de 25 anos, a Red Hat cresceu de uma pequena empresa doméstica para a principal fornecedora mundial de soluções open source empresarial. A percepção da Red Hat mudou de uma rebelde disruptiva para uma consultora confiável. A empresa foi muito além do Red Hat Enterprise Linux para virtualização, middleware, desenvolvimento de aplicações, armazenamento, cloud computing e gerenciamento. Como sempre, tudo continua sendo feito de acordo com a filosofia open source.