Jump to section

O que é o Red Hat OpenShift Serverless?

Copiar URL

O Red Hat OpenShift Serverless traz as extensões do Kubernetes incluídas no Knative para o Red Hat OpenShift®. Ele permite criar e implantar aplicações serverless orientadas a eventos no Red Hat OpenShift.

Serverless é um modelo de implantação que permite criar e executar aplicações sem exigir uma conhecimento profundo da infraestrutura subjacente. É uma plataforma onipresente e que simplesmente funciona. Os desenvolvedores podem se concentrar no código e em onde executá-lo, sem se preocupar com a infraestrutura.

Uma implantação serverless orientada a eventos possibilita executar o código e provisionar a infraestrutura apenas quando é necessário. E quando não é necessário, a aplicação fica ociosa. Uma aplicação serverless será escalada verticalmente com base nos gatilhos de eventos relativos a uma demanda recebida. Após a utilização, a escala será zerada.

O modelo serverless libera o capacidade de inovação do Red Hat OpenShift. Ele ajuda as empresas a acelerarem a inovação pois a aplicação é abstraída da infraestrutura subjacente. As aplicações são empacotadas como containers compatíveis com OCI para serem executadas em qualquer lugar, não importa como são escritas.

Com o Knative upstream é possível executar qualquer container de maneira serverless. O Knative (que se pronuncia "quei-neitiv") estende o Kubernetes para oferecer componentes para implantar, executar e gerenciar aplicações modernas com o uso de uma metodologia serverless. Usar o Knative significa implantar e executar suas aplicações serverless em qualquer plataforma Kubernetes, o que reduz a dependência de fornecedor.

Em comparação com o Functions, um container do Serverless pode ser compilado em qualquer ambiente de execução. Seu código pode ser empacotado com os ambientes de execução apropriados em um container e a funcionalidade serverless iniciará os containers da aplicação quando eles forem requisitados por um evento. Os containers também podem ter escala zero, o que elimina o desperdício de recursos. As aplicações podem ser acionadas por uma variedade de fontes, como eventos gerados por suas próprias aplicações, serviços em nuvem de vários provedores, sistemas de software como serviço (SaaS) e outros.

Você pode usar qualquer um desses gatilhos de evento para executar a aplicação sob demanda. Essa estrutura possibilita desconstruir sua aplicação monolítica em containers individuais para permitir que a lógica da aplicação acione cada container, usando eventos de entrada para determinar quando iniciá-la.
 

Os desenvolvedores podem usar o Red Hat OpenShift Serverless para construir, implantar e executar aplicações orientadas a eventos que serão iniciadas com base em um gatilho. Também é possível escalar verticalmente recursos conforme necessário e zerar a escala depois da utilização do recurso. O Knative é tão poderoso que as aplicações do Red Hat OpenShift Serverless podem ser executadas em qualquer lugar onde o Red Hat OpenShift esteja instalado: on-premise, em várias nuvens públicas ou na edge, sempre com a mesma interface.

O gerenciamento de todos os aspectos da implantação de qualquer container serverless é integrado diretamente na interface do OpenShift. Os desenvolvedores podem identificar visualmente quais eventos estão acionando suas aplicações em containers, com várias maneiras de modificar os parâmetros do evento.

Com tantas fontes de eventos compatíveis, você escolhe e controla os gatilhos que iniciam e escalam containers, zerando a escala quando não estão em uso.

As funcionalidades serverless são totalmente integradas à plataforma Red Hat OpenShift, o que facilita o gerenciamento de suas implementações para as equipes de operações, ao mesmo tempo que simplifica as implantações orientadas a eventos para os desenvolvedores. As equipes de operações podem aproveitar o alinhamento da alocação de recursos com o uso da aplicação e otimizar a disponibilidade em um conjunto híbrido de destinos de computação. Já os desenvolvedores podem destacar as fontes de eventos de entrada que são definidas para identificar rapidamente como seu código é acionado e iniciar serviços individuais.

O resultado é um framework que une as funcionalidades operacionais com a forma de implantação das aplicações usando o Red Hat OpenShift.

Leia mais

Blog

Por que e quando usar o Red Hat OpenShift Serverless?

O que é o OpenShift Serverless e por que você deve considerá-lo a próxima plataforma para suas cargas de trabalho serverless?

Ebook

O’Reilly: Knative Cookbook

Com mais de 60 receitas práticas, este livro ajuda você a resolver problemas com o Knative, a primeira plataforma serverless nativamente desenvolvida para Kubernetes.

Relatório

Red Hat OpenShift Serverless para ambientes híbridos, legados e greenfield

451 Research explora como o Red Hat OpenShift Serverless elimina a complexidade na adoção e implantação do Kubernetes.

A base Kubernetes para a computação serverless

Red Hat OpenShift

Red Hat OpenShift

Uma plataforma de aplicações em containers para acelerar a implantação de aplicações nativas em nuvem.

Red Hat OpenShift

Red Hat OpenShift Streams for Apache Kafka

Um serviço de nuvem gerenciado para criar, implantar e escalar aplicações.

Red Hat Runtimes

Red Hat Runtimes

Uma seleção de ambientes de execução e frameworks para desenvolver aplicações nativas em nuvem.

Illustration - mail

Quer receber mais conteúdo deste tipo?

Cadastre-se para receber a nossa newsletter Red Hat Shares.