Login / Registre-se Account

MICROSSERVIÇOS

Por que escolher o Red Hat OpenShift Service Mesh?

Jump to section

As aplicações estão mudando de monólitos para grupos de serviços levemente acoplados, pequenos e independentes, muitas vezes chamados de aplicações nativas em nuvem. Esses serviços são organizados em uma arquitetura de microsserviços.

Gerenciar a comunicação entre esses serviços e manter a segurança pode ser um desafio. É mais fácil fazer isso com uma service mesh para encaminhar solicitações de um serviço para o seguinte e otimizar o funcionamento de todos eles juntos.

O Red Hat® OpenShift® Service Mesh oferece uma maneira uniforme de conectar, gerenciar e observar aplicações baseadas em microsserviços. Ele faz isso ao fornecer insights comportamentais sobre os microsserviços conectados pela rede na sua service mesh e ao fornecer controle sobre eles. O OpenShift Service Mesh consegue fazer isso com um proxy sidecar que intercepta a comunicação de rede entre os microsserviços. O OpenShift Service Mesh é baseado no projeto open source Istio e está disponível sem custos para o Red Hat OpenShift

O que está incluso no Red Hat OpenShift Service Mesh?

Istio

O Istio integra e gerencia o fluxo do tráfego nos serviços. Ele funciona junto com uma plataforma de containers Kubernetes, assim como o Red Hat OpenShift. Os componentes centralizados, proxies sidecar e agentes de nós trabalham juntos. Dessa forma, é possível conectar, proteger e monitorar microsserviços no ambiente do OpenShift Container Platform.

Rastreamento

O OpenShift Service Mesh usa o Jaeger, um sistema de rastreamento distribuído open source. Com o rastreamento, é possível acompanhar uma única solicitação enquanto ela passa por serviços diferentes (ou por dentro de um serviço), fornecendo insights de todo o processo de solicitação, do início ao fim. 

Visualização

O OpenShift Service Mesh usa o Kiali, um projeto open source, para visualizar a configuração, monitorar o tráfego e analisar rastreamentos. A visualização ajuda os usuários a ver caminhos de comunicação entre os serviços, como eles estão sendo gerenciados e como o tráfego está fluindo, tudo isso em tempo quase real para facilitar o gerenciamento e a solução de problemas.  

Qual é a diferença entre o Red Hat OpenShift Service Mesh e o Istio?

O Red Hat OpenShift Service Mesh difere do Istio de maneiras que ajudam a solucionar problemas, fornecer funcionalidades adicionais e facilitar a implantação no OpenShift Container Platform. Uma instalação do Red Hat OpenShift Service Mesh difere das instalações da comunidade upstream do Istio de várias maneiras:

  • O padrão do OpenShift Service Mesh é instalar um painel de controle com vários locatários

  • O OpenShift Service Mesh expande as funcionalidades de controle de acesso baseado em função (RBAC)

  • O OpenShift Service Mesh substitui BoringSSL por OpenSSL

  • O Kiali e o Jaeger são habilitados por padrão no OpenShift Service Mesh

Vantagens da Red Hat

A Red Hat ajuda você a começar mais rápido porque o OpenShift Service Mesh foi projetado para estar pronto para produção. Com ele, os desenvolvedores podem aumentar a produtividade ao integrar políticas de comunicações sem alterar o código das aplicações ou integrar bibliotecas de linguagens específicas. O OpenShift Service Mesh também pode facilitar o trabalho da equipe de operações porque ele, além de ser instalado de forma simplificada no Red Hat OpenShift, foi testado com outras soluções Red Hat e vem com acesso ao suporte premiado

Você pode fazer muito mais com o OpenShift Service Mesh