Ir para seção

O que é gerenciamento de eventos e informações de segurança (SIEM)?

Copiar URL

Gerenciamento de eventos e informações de segurança (SIEM) é um termo usado para descrever soluções que ajudam as organizações a solucionar problemas de segurança e vulnerabilidades antes que interrompam as operações. 

Com a ajuda da automação, as empresas podem usar sistemas SIEM para simplificar muitos dos processos manuais envolvidos na detecção de ameaças e resposta a incidentes. Os softwares de SIEM compilam e agregam dados de eventos produzidos por dispositivos de segurança, infraestrutura de rede, sistemas de TI e aplicações, permitindo que eles sejam usados para criar respostas de segurança automatizadas e manuais rapidamente.

Da agregação ao alerta 

Um sistema SIEM começa monitorando os logs de eventos de dispositivos de hardware ou software, que geram um evento toda vez que os dispositivos observam uma alteração. Para isso, o sistema SIEM acessa os arquivos de log armazenados do dispositivo ou usa um protocolo de fluxo de eventos para monitorar dados de rede. 

Assim que esses dados de eventos são capturados, o sistema SIEM:

  • Classifica e agrega os dados em um processo de fluxo de log. Esse processo varia entre sistemas SIEM, mas geralmente começa com a filtragem de informações irrelevantes, como relatórios de dispositivos que estão operando dentro dos parâmetros esperados. 
  • Indexa os diversos logs de eventos para categorizar os dados e permitir pesquisas e conexões entre eventos.
  • Analisa os dados de eventos coletados em busca de padrões e estabelece relações que identificam vulnerabilidades e eventos suspeitos.
  • Correlaciona os dados analisados com ameaças de segurança segundo regras que muitas vezes são fornecidas manualmente pelos administradores. Cada etapa desse processo (classificação, indexação e análise) culmina na correlação, que é a função central de segurança do SIEM. 

Por exemplo, se o sistema SIEM detectar mil tentativas de login com falha devido a erro de senha, ele pode correlacionar essa atividade a um tipo de ameaça de segurança e criar um alerta a ser posteriormente resolvido por um especialista humano ou por um sistema automatizado.

Tipos de hospedagem de SIEM

Devido à confidencialidade dos dados coletados, os sistemas SIEM são tradicionalmente hospedados on-premise. No entanto, manter esses sistemas localmente é caro, já que eles exigem software especializado e supervisão por pessoal de segurança. 

Essa complexidade levou muitas organizações a buscar outras opções. Como a maioria dos sistemas na nuvem híbrida hoje, o SIEM pode ser fornecido por meio de software instalado on-premise, como um processo autogerenciado na nuvem ou como um serviço gerenciado (SIEM como serviço) por um provedor de nuvem ou de serviços de segurança gerenciados. Muitas soluções de SIEM também podem ser separadas em um modelo híbrido, em que alguns dados (por exemplo, informações confidenciais) permanecem on-premise e outros são armazenados na nuvem.

Uma organização poderia, por exemplo, usar um serviço on-premise para coletar e agregar dados de segurança e um SIEM como serviço hospedado na nuvem para executar os processos de correlação. 

Não existe uma única maneira de hospedar uma solução de SIEM. Ao decidir sobre uma estratégia, as organizações precisam considerar as seguintes perguntas:

  • Sua organização já possui uma infraestrutura SIEM compatível com serviços hospedados?
  • Sua organização tem preocupações de segurança ou regulamentações que a impeçam de mover dados para ambientes de nuvem? 
  • Você possui pessoal de segurança especializado em SIEM ou que possa ser treinado para isso? Seria mais viável alugar funções de SIEM como serviço?
  • Você tem uma solução de automação que funciona de maneira nativa em todo o ambiente de nuvem híbrida, incluindo data centers on-premise, nuvens e locais de edge?

Detecção de ameaças

Com a análise contínua de dados de log e eventos para gerar alertas, o SIEM ajuda a identificar atividades incomuns ou potencialmente maliciosas. Essa abordagem não apenas ajuda as equipes de segurança a detectar ameaças como acesso não autorizado, violações de dados ou ataques de malware, mas também a responder rapidamente para mitigar os problemas.

Centralização de dados

O SIEM centraliza dados de diversos sistemas e aplicações, oferecendo uma visão unificada do ambiente de TI da organização. Essa centralização simplifica as auditorias de sistemas, a otimização de rede e a solução de problemas. Além disso, o SIEM fornece insights sobre o desempenho e a integridade dos recursos de tecnologia, muitas vezes em um dashboard unificado. Isso ajuda na tomada de decisões informadas e no planejamento a longo prazo.

Gerenciamento de conformidade

Muitos requisitos regulatórios exigem a geração rigorosa de logs e relatórios de dados confidenciais. Os sistemas SIEM automatizam a coleta de dados e geram relatórios de conformidade abrangentes, ajudando as organizações a atender aos padrões legais e regulatórios.

Qualidade da resposta

O SIEM melhora a velocidade e a qualidade das respostas a incidentes. Quando ocorre um incidente de segurança, entender o contexto é crucial para uma resolução eficaz. Os sistemas SIEM fornecem informações detalhadas — como o que aconteceu antes, durante e depois de um evento — que as equipes de resposta a incidentes podem usar para tomar ações mais específicas e resolver problemas de maneira mais eficiente.

As equipes de segurança podem ficar sobrecarregadas com o grande volume de dados que as soluções de SIEM gerenciam e agregam, especialmente se perceberem que estão desperdiçando tempo investigando incidentes que são, em última análise, falsos positivos. Para obter todos os benefícios de um sistema SIEM, os alertas gerados pelo sistema devem ser validados de forma eficaz e remediados rapidamente.

A automação da segurança pode simplificar a operação e a manutenção das soluções de SIEM. Automatizar as tarefas reduz os custos indiretos, permitindo que o sistema funcione com mais eficiência e com menos erros. Além disso, pode ajudar a acelerar a resposta às ameaças detectadas e melhorar a consistência dos processos de segurança. Ao remover a variável humana, a automação garante que os protocolos de segurança sejam seguidos de forma mais rigorosa, aprimorando a confiabilidade geral do sistema SIEM.

A automação simplifica a colaboração entre a equipe de operações de segurança (SecOps) e os analistas de segurança. Com a coleta de registros ativos e informações em um único local, ela capacita as equipes de analistas a acessar dados diretamente ou remediar problemas, tornando a resposta a incidentes de segurança mais rápida.

O Red Hat® Ansible® Automation Platform é uma ferramenta sem agente que torna a automação acessível em toda a organização. Ele utiliza playbooks, serviços de diretório locais, logs consolidados e aplicações externas para ajudar as equipes de TI a automatizar suas soluções de segurança. Com o Ansible Automation Platform, as equipes têm mais ferramentas para investigar e responder a ameaças de forma coordenada e unificada.

Como resultado, as organizações podem fazer mais com seus sistemas SIEM, incluindo:

  • Correção. O Ansible Automation Platform permite que as organizações automatizem tarefas de investigação e correção no SIEM.
  • Interoperabilidade. O Ansible Automation Platform é o elemento integrador que permite que várias partes dos sistemas SIEM sejam conectadas. Com a automatização dos recursos de segurança, as organizações podem unificar as respostas a ataques cibernéticos rapidamente, coordenando várias soluções de segurança distintas.  
  • Consolidação e centralização de registros. A integração com serviços externos de agregação de logs ajudam as equipes de segurança a identificar tendências, analisar eventos de infraestrutura, monitorar anomalias e correlacionar eventos discrepantes.
  • Simplificação.O Ansible Automation Platform utiliza uma linguagem simples e legível por humanos. Portanto, não é necessária especialização em código para garantir que as tarefas sejam executadas na ordem adequada. Essa abordagem permite que especialistas em segurança interajam com sistemas SIEM sem treinamento especializado.
  • Aumento da eficiência. A arquitetura sem agentes permite que as organizações implantem soluções com mais rapidez, sem a vulnerabilidade de agentes a serem atualizados ou explorados. Essa abordagem reduz a exposição da segurança do sistema SIEM.
  • Modernização.O Ansible Automation Platform permite que as organizações integrem o SIEM em fluxos de trabalho de DevSecOps.

Event-Driven Ansible

Como os sistemas SIEM geram um grande volume de análises, é necessário uma solução capaz processar todos esses dados. O Event-Driven Ansible é uma solução empresarial de automação orientada a eventos que inclui recursos diretamente relevantes para sistemas SIEM:

  • O controlador do Event-Driven Ansible permite a orquestração de múltiplos Ansible Rulebooks e fornece uma interface unificada para gerenciar e auditar todas as respostas em todas as fontes de eventos, como sistemas SIEM.
  • A integração com o automation controller no Ansible Automation Platform permite que as organizações utilizem fluxos de trabalho criados previamente. Dessa forma, é possível estender a automação existente e confiável para cenários de automação orientados a eventos.
  • A limitação de eventos (event throttling) permite que uma organização lide com “event storming” usando uma abordagem reativa ou passiva. Essa abordagem permite um maior controle sobre quando e como as ações são executadas em resposta a muitos eventos, por exemplo, quando um sistema SIEM gera muitos eventos durante um incidente de segurança.

Leitura recomendada

ARTIGO

O que é DevSecOps?

Se você quiser aproveitar ao máximo a agilidade e a capacidade de resposta do DevOps, a equipe de segurança da TI precisará participar de todo o ciclo de vida das suas aplicações.

ARTIGO

O que há de diferente na segurança em nuvem?

As preocupações gerais sobre a segurança afetam os sistemas de TI tradicionais e em nuvem. Descubra qual é a diferença.

ARTIGO

O que é SOAR?

Ele se refere a três importantes recursos de software usados pelas equipes de segurança: gerenciamento de casos e de fluxos de trabalho, automação de tarefas e acesso a meios centralizados de consulta e compartilhamento de informações sobre ameaças.

Leia mais sobre segurança

Soluções Red Hat

Um framework de segurança para gerenciar identidades de usuários e manter a privacidade das comunicações.

Uma solução de segurança empresarial em containers nativa do Kubernetes  que viabiliza a criação, implantação e execução de aplicações nativas em nuvem.

Um serviço de análises preditivas que ajuda a identificar e corrigir ameaças de segurança, desempenho e disponibilidade à sua infraestrutura Red Hat.

Um console individual, com políticas de segurança integradas, para controlar aplicações e clusters do Kubernetes.

Conteúdo adicional