Login / Registre-se Account

Empresas de todo o mundo estão buscando transformar suas operações e serviços para se ajustar melhor à situação atual. Para serem bem-sucedidas, elas também precisam adotar as tecnologias mais recentes. Até mesmo as indústrias mais tradicionais - como bancos e instituições financeiras, precisam usar abordagens inovadoras para entregar soluções de ponta para clientes e parceiros. 

À medida que avaliam suas opções para a transformação digital, nossos clientes buscam um parceiro confiável para trabalhar e uma plataforma de infraestrutura já consolidada, que forneça uma base para a inovação. Estes são fatores comumente essenciais para o sucesso. Pegue o Royal Bank of Canada (RBC) como exemplo. O RBC está entre os 10 maiores bancos do mundo, com mais de 86.000 funcionários e um complexo ambiente de TI. 

Como líder em tecnologia e inovação, a RBC está na vanguarda da transformação digital. O banco foi reconhecido com diversos prêmios e homenagens no setor e continua a inovar para atender melhor aos seus clientes.

A maioria dos bancos comerciais da Fortune 500 confiam na Red Hat, então não é uma surpresa que sejamos conselheiros de tecnologia da RBC há tantos anos. A colaboração conjunta e o trabalho em equipe sempre foram o destaque do nosso relacionamento, que envolve vários Red Hatters diretamente no suporte ao maior banco do Canadá. Ao longo dos anos, o banco usou plataformas da Red Hat, desde o Red Hat Enterprise Linux (RHEL) e Satellite até o Red Hat Ansible Tower e Red Hat OpenShift. Equipes de Training and Consulting trabalharam de perto com várias equipes de TI e desenvolvimento do banco para completar esta parceria, enquanto mantêm a segurança e o compliance nos ambientes de missão crítica do banco.

A cultura robusta de inovação e engenharia é parte do DNA do RBC e a equipe já estava experimentando tecnologias open source, incluindo Apache Spark, Kubernetes e Slurm para ajudar com suas iniciativas de AI e ML. Quando se trata de implantar estas tecnologias em produção, o RBC decidiu usar o Openshift como sistema de orquestração de containers para gerenciar cargas de trabalho que exigem tanto recursos de CPU quanto de GPU. 

Em um recente estudo da Hyperion Research, 36% dos respondentes disseram que agora usam infraestrutura de computação de alto desempenho (HPC) em datacenters empresariais para acelerar as operações de negócios, à medida que os clientes do mundo empresarial estão querendo implantar cargas de trabalho AI/ML/DL, que consomem muitos dados, tanto em simulações quanto em análises para realizar tarefas extremamente complexas como detecção de fraudes/anomalias e marketing de afinidade. 

Nas últimas duas décadas, o RHEL tem servido como base para a construção de stacks de software para muitos sistemas HPC e esta tendência continua com a próxima onda de implantações que opera no OpenShift, assim como os clusters Apache Spark do RBC. Como a plataforma de Kubernetes empresariais mais abrangente do setor, o OpenShift pode melhorar a comunicação entre cientistas de dados, engenheiros de dados e desenvolvedores de software para acelerar a implantação de modelos ML e DL em ambientes de produção.

Em seus 150 anos de história, o RBC demonstrou que pode continuar contemporâneo ao investir cedo em novas tecnologias. Foi assim que nasceu em 2016 o Borealis AI, o instituto de pesquisa do RBC. O Borealis AI constrói tecnologia habilitada por inteligência artificial (AI) usando as mais recentes funcionalidades de machine learning para solucionar problemas no setor financeiro. É projetado para lidar tanto com cargas de trabalho de pesquisa quanto de produção e ajudam modelos de IA desenvolvidos por pesquisadores a passarem para a produção com mais rapidez e eficiência. 

Através do uso de algoritmos e modelos estatísticos, a plataforma de AI do RBC pode ajudar com um ampla gama de projetos. Para organizações como o RBC, ter estes modelos é importante para melhorar a experiência dos clientes, assim como manter operações de backend mais flexíveis, ágeis e seguras que podem atender às solictiações dos clientes.

Talvez até mais importante seja a habilidade de implantar modelos de IA de forma mais eficiente e aplicações de ML containerizadas e serviços em produção. É por isso que a plataforma de computação da Borealis AI é construída usando sistemas NVIDIA DGX que operam com o RHEL e é totalmente orquestrado pelo OpenShift

A Red Hat trabalha de perto com a NVIDIA, uma líder do setor de AI, para fornecer uma infraestrutura de AI acelerada para implantações on-premise para clientes como o RBC. A colaboração entre a Red Hat e a NVIDIA resultou na criação do NVIDIA GPU Operator para OpenShift, que permite que as cargas de trabalho usem GPUs da NVIDIA com a mesma facilidade de uma CPU tradicional, memória ou outros recursos do sistema. O GPU Operator simplifica e acelera tarefas de modelagem ML/DL , que requerem muita potência, para os cientistas de dados, dando a eles a flexibilidade e a portabilidade para usar ferramentas ML containerizadas para construir, escalar, reproduzir e compartilhar resultados. Além disso, as organizações podem usar o NVIDIA’s NGC™, o hub de software da empresa, para baixar aplicações DL e ML otimizadas para GPU e operá-las via OpenShift. 

Na Red Hat, nós reconhecemos a necessidade de dar suporte a tecnologias que estão surgindo, com um conjunto de plataformas padrão, incluindo RHEL, Red Hat Ceph Storage e OpenShift. Nossas plataformas são capazes de operar uma enorme variedade de aplicações e servir como base para muitas das soluções inteligentes necessárias para analisar e solucionar os desafios que a TI enfrenta hoje (e os de amanhã), em ambientes de nuvem híbrida e multicloud

No entanto, para uma plataforma de AI ser bem-sucedida, é preciso fazer mais do que apenas entregar aplicações AI/ML inteligentes que são executadas rapidamente. Colaborando com a Red Hat e a NVIDIA por meio do Borealis AI, o RBC está trabalhando para transformar a experiência dos clientes enquanto ajuda a manter sua liderança no cenário da tecnologia financeira. Combinar as funções únicas e complementares dos sistemas NVIDIA DGX, RHEL e OpenShift possibilitou que o RBC construísse uma infraestrutura de AI para atingir a excelência.

Para saber mais sobre o RBC e a Borealis AI, visite: https://www.redhat.com/en/about/press-releases/royal-bank-canada-and-borealis-ai-announce-new-ai-private-cloud-platform-developed-red-hat-and-nvidia.

Para mais informações sobre as soluções da NVIDIA para serviços financeiros, visite: https://www.nvidia.com/finance/.

Para mais detalhes sobre porque usar OpenShift para IA, por favor, visite www.openshift.com/ai-ml.

Para saber mais sobre a colaboração entre a NVIDIA e a Red Hat no OpenShift, visite: www.openshift.com/nvidia.


About the authors

Yan Fisher is a Global evangelist at Red Hat where he extends his expertise in enterprise computing to emerging areas that Red Hat is exploring. 

Fisher has a deep background in systems design and architecture. He has spent the past 20 years of his career working in the computer and telecommunication industries where he tackled as diverse areas as sales and operations to systems performance and benchmarking. 

Anthony Green is the Chief Technologist for Financial Services accounts in Canada, specializing in the application of open-source enterprise technology in Canadian banking and trading environments.

Prior to this, he led Red Hat's Telecom vertical Solutions Architecture team in the US, and held various Silicon Valley-based roles in Business Affairs, Business Development, Sales, and Engineering, including extensive business experience in Japan.