Login / Registre-se Account

TÓPICO

Introdução à cultura organizacional aberta

Atualmente, a maioria dos líderes segue uma hierarquia nas operações diárias. No entanto, com essa abordagem, eles não aproveitam a colaboração, a comunicação e a inovação que costumam ser geradas pelo trabalho em um ambiente que apoia a cultura organizacional aberta. Descubra como a adoção desse tipo de cultura baseado na transparência, inclusão e adaptabilidade possibilita inovações em todos os níveis da empresa.

O que significa cultura aberta?

Costumamos dizer que a cultura é a "personalidade" de uma organização. É a forma como as pessoas são acolhidas no escritório, participam de reuniões e se comportam no trabalho. A cultura aberta é a mesma coisa. Nela, os princípios e valores abertos representam e reforçam as estruturas, comunicações, processos e até mesmo tecnologias de uma organização. Vários elementos da cultura organizacional aberta estão presentes nas comunidades open source de maior sucesso.

Quais as outras características da cultura aberta?

O conceito de cultura aberta também se refere a um movimento social e político mais amplo, com foco em aumentar o acesso a recursos e artefatos culturais. Os profissionais que seguem essa cultura defendem diversas causas. Por exemplo, o uso das licenças da Creative Commons para aumentar a acessibilidade de trabalhos criativos, a digitalização de textos para disponibilizá-los a novos públicos e a pessoas com deficiência visual, o financiamento de instituições como o Internet Archive para democratizar o acesso a artefatos culturais e a criação de leis que diminuam as restrições excessivas impostas por direitos autorais. Por conta da acessibilidade do código-fonte, algumas pessoas consideram o open source como um subconjunto de um movimento cultural maior. O mesmo se aplica à cultura organizacional aberta.

Como é a cultura aberta?

A cultura aberta varia de acordo com a organização. No entanto, todos os ambientes abertos têm uma característica em comum: os princípios e os valores básicos são adotados por todos os membros da organização, incluindo líderes e colaboradores individuais.

Os membros incentivam a inclusão para abrir canais de comunicação entre departamentos, acolher diversos pontos de vista e cultivar um ambiente em que as ideias são ouvidas e cuidadosamente consideradas. Eles trabalham em equipes multifuncionais para colaborar e compartilhar ideias, além de dar e receber feedbacks construtivos e gerar resultados melhores. Os membros se adaptam às mudanças que não podem ser controladas, assumem riscos e não têm medo de errar: de diversas formas, isso aumenta a agilidade deles.

As organizações que têm uma cultura aberta encorajam o debate sadio relacionado a ideias e desafios, e o gerenciamento é baseado em exemplos, o que fortalece as relações e cria uma comunidade mais coesa. Elas também compartilham conhecimento e se baseiam nele para aumentar o engajamento e a inovação, além de usar a transparência como uma maneira de capacitar e inspirar os funcionários.

Cultura aberta: um desafio que gera muitos benefícios

O trabalho em um ambiente que aceita a cultura aberta gera benefícios para funcionários em todos os níveis de uma organização. Nessa abordagem, o que importa são as conquistas, e não o cargo na empresa. Assim, as melhores ideias e projetos sempre vencem. A tomada de decisões no trabalho é baseada em uma abordagem coletiva, e não hierárquica. E ao mesmo tempo que assumem a responsabilidade por seus atos, os funcionários têm liberdade para controlar as próprias condições de trabalho e escolher os projetos mais adequados aos seus interesses e habilidades. Esse equilibro inspira e capacita as pessoas a trabalharem melhor.

Adotar a cultura aberta gera muitos benefícios, mas continua sendo um desafio para muitas organizações. Isso porque ela é bastante influenciada pelo comportamento dos gerentes e, para dar certo na empresa, pode exigir que os líderes repensem determinados hábitos. 

Para adotar a cultura aberta, os gerentes devem eliminar as barreiras da comunicação, orientar em vez de mandar e repensar seus pontos de vista sobre o que significa liderar. Em vez de só exigir resultados, eles precisam compartilhar suas ideias e pedir a opinião das pessoas. Os gerentes precisam ser abertos e transparentes, possibilitando a troca irrestrita de informações e ideias. E eles precisam assumir publicamente seus erros para que os funcionários também se sintam à vontade para fazer o mesmo.

Esse tipo de transformação organizacional não acontece da noite para o dia. Na verdade, a empresa precisa de tempo para se adaptar a uma nova mentalidade e processos. Há muitas práticas de gerenciamento aberto para seguir, incluindo a criação de um framework de decisões abertas e a escala das operações. Mas isso não é algo impossível. Ao adotar os valores e princípios que representam a cultura aberta, os líderes aproveitam melhor o conhecimento dos associados, criam uma maneira inovadora e criativa de colaborar com os clientes e fornecedores, além de gerar resultados mais sólidos para todos.

LIVROS SOBRE CULTURA ABERTA

Descubra o que significa a cultura aberta

LIVRO DA RED HAT

Leia sobre a história e a missão da nossa empresa e sobre como elas moldaram nossa cultura aberta.

ORGANIZE FOR INNOVATION

Saiba como criar uma cultura de inovação na sua organização.

THE OPEN ORGANIZATION

Veja qual a relação entre a liderança aberta e o sucesso da organização.