Jump to section

O que é a automação de TI?

Copiar URL

A automação de TI, às vezes chamada de automação de infraestrutura, é o uso de softwares para criar instruções e processos reproduzíveis para substituir ou reduzir a interação humana com os sistemas de TI. O software de automação trabalha dentro dos limites de tais instruções, ferramentas e frameworks para executar tarefas com pouca ou nenhuma intervenção humana.

A automação é essencial para a otimização da TI e a transformação digital. Ambientes de TI modernos e dinâmicos precisam ter a capacidade de escalar em uma velocidade jamais vista, e a automação de TI é fundamental para tornar isso possível.

Na teoria, qualquer tarefa de TI pode ser automatizada de alguma forma. Portanto, a automação pode ser integrada e aplicada a praticamente tudo, desde a automação de rede à infraestrutura até o provisionamento de nuvem, ambientes de operação padrão (SOEs), implantação de aplicações e gerenciamento de configuração.

As aplicações e os recursos de automação podem ser usados em tecnologias ainda mais específicas, como containers, metodologias, como o DevOps, e áreas ainda mais abrangentes, como nuvem, edge computing, segurança, teste e monitoramento/alerta.

Certo, talvez não tudo (ainda), mas uma abordagem holística à automação de TI pode ajudar a livrar sua equipe de processos manuais e repetitivos. Isso permite que sua equipe de TI seja mais produtiva, cometa menos erros, colabore melhor e tenha tempo para investir em tarefas mais significativas e complexas.

Provisionamento

O provisionamento é um trabalho pesado, seja em bare-metal ou em uma nuvem privada, híbrida ou pública. Para executar sistemas de negócios, você precisa de infraestrutura, que, por sua vez, requer configuração. O que antes eram racks, caixas e cabos em um datacenter, hoje são (quase) todos ativos virtualizados, desde datacenters definidos por software, redes e armazenamento até máquinas virtuais e containers.

A maioria das tecnologias atuais é definida por software, e essa transição aumentou os recursos de escalabilidade e capacidade. Essa transição permite e, por necessidade, exige a codificação de processos. Isso permitiu que as empresas continuassem atendendo às demandas corporativas, mesmo sob o aumento da preocupação com custos e limitações de tempo.

É aí que entra a automação. Por que perder tempo configurando esses ambientes manualmente por meio de templates? Graças à codificação, conquistada por meio da infraestrutura como código, você tem um template a ser seguido para essa tarefa. Em vez disso, por que não fazer um sistema automatizado seguir essas regras? Faça implementações no seu datacenter com a automação que funciona com sua infraestrutura existente e ferramentas de gerenciamento para aproveitar ao máximo o que você já tem e chegar ao estado futuro que precisa.

Gerenciamento de configuração

Nem todas as aplicações são criadas da mesma forma. Elas exigem diferentes configurações, sistemas de arquivos, portas, usuários e por aí vai. Depois de automatizar o provisionamento, você precisa ser capaz de explicar a esses recursos o que eles precisam fazer. Armazenar a aparência do ambiente da sua aplicação em um documento, planilha, arquivo de texto ou até mesmo email não ajudará você a conquistar um ambiente robusto e reproduzível para hospedar suas aplicações. E, conforme você ganha mais sistemas, instâncias e complexidade, precisa de outra forma de registrar a aparência dos sistemas para conseguir gerenciá-los com eficácia.

Para isso, é necessária uma solução robusta de gerenciamento de configurações que permita que os desenvolvedores definam a infraestrutura (bare-metal, virtualizada, em nuvem, containers etc.) de forma que seja fácil de entender para a equipe de TI. Quanto mais simples for a automação de scripts ad hoc e práticas para gerenciamento de sistemas, mais fácil será a realização do trabalho.

Orquestração

Provavelmente você não está implantando um único serviço em uma única máquina. É provável que sua TI seja um pouco mais complexa que isso. Ela requer gerenciamento e serviço de várias aplicações em vários datacenters e infraestruturas. Ah, e ainda tem suas implantações em nuvem híbrida, pública e privada.

Quanto mais complexo for um sistema de TI, mais complicado será o gerenciamento de todos os seus componentes variáveis. A necessidade de combinar várias tarefas automatizadas e suas configurações em grupos de sistemas ou máquinas aumenta cada vez mais. E, em resumo, isso é orquestração. Além disso, é possível controlar essas orquestrações com soluções de automação robustas. Assim, você pode monitorar e conectar todas elas, além de executar sistemas mais avançados e autônomos com facilidade.

Migração de TI

Uma migração de TI é a mudança de dados ou software de um sistema para outro. Dependendo do projeto, uma migração de TI pode envolver mais de um tipo de movimentação: migração de dados, de aplicação, de sistema operacional e de nuvem.

Em geral, os projetos de migração de TI envolvem muitos requisitos e componentes variáveis que são altamente específicos para as necessidade de uma organização. Em uma migração de TI, a automação pode contribuir para projetos mais ágeis e simples, reduzindo os erros resultantes de processos manuais repetitivos.

Implantação de aplicações

Independentemente de você usar uma abordagem mais tradicional para a implantação de aplicações ou abordagens de integração e implantação contínuas (CI/CD), os pipelines de desenvolvimento dependem de sistemas robustos e automatizados para suprir as expectativas modernas. O sucesso da implantação de aplicações depende de um conjunto totalmente eficiente de tarefas e recursos automatizados e essenciais, principalmente na fase de teste. A automação da implantação pode ajudar a passar do compromisso e criação à testagem da implantação de maneira comprovada, confiável e codificada. Isso reduz as chances de erro humano e, ao mesmo tempo, aumenta a eficiência e a produtividade.

A automação da TI permite a implantação de aplicações com segurança, permitindo configurar os serviços necessários desde o início e obter aplicações e seus artefatos em pleno funcionamento, tudo isso com uma abordagem comum e transparente, que todos os membros da equipe de TI conseguem compreender.

Segurança e conformidade

Defina políticas de segurança, conformidade e gerenciamento de risco, aplique-as e solucione problemas usando essas políticas como etapas automatizadas em toda a sua infraestrutura. Coloque a segurança à frente dos processos de TI e seja mais proativo com a ajuda da automação.

Fluxos de trabalho e processos de segurança padronizados significam conformidade e auditoria facilitadas. Você sabe exatamente como tudo é imposto e pode verificar se é feito com consistência. Novos requisitos de conformidade são facilmente implementados com consistência na sua TI.

Não exatamente. A automação de negócios está mudando. Ela costumava ser mais focada na automação de processos empresariais (como manutenção de registros) para facilitar e acelerar o monitoramento. Atualmente, as empresas precisam lidar com a disrupção digital. Elas precisam adotar estratégias de automação que ajudem na transformação digital.

Por exemplo, costumava ser suficiente automatizar a manutenção de registros para empresas de seguros. Agora, a automação de negócios é voltada para o desenvolvimento de novas oportunidades para a venda de seguros. Isso é possível quando líderes de negócios e TI trabalham juntos para alinhar abordagens modernas de desenvolvimento de aplicações com processos de negócios e, então, codificar tais modelos para facilitar a manutenção e a distribuição.

A automação de TI tem muitos usos separados, ou casos de uso. Os benefícios da automação de TI começam quando você combina casos de uso. Ou, ainda melhor, combina todos eles em um único sistema. É aí que o Red Hat® Ansible® Automation Platform entra em cena.

O Red Hat Ansible Automation Platform é o software da Red Hat criado para automatizar o provisionamento, a configuração, o gerenciamento e a implantação. O Ansible realiza essas atividades por meio do uso de playbooks: instruções e linguagem do Ansible usadas para automação.

Os playbooks podem descrever as políticas que você deseja impor ou as etapas a serem seguidas em um processo geral de TI. O Ansible, Inc., a empresa responsável pelo desenvolvimento desse software, foi adquirido pela Red Hat em 2015.

Há dois projetos open source que fazem parte do Red Hat Ansible Automation Platform:

Ansible

Ele é o cérebro por trás de tudo relacionado ao Ansible. Ele tem o mesmo nome do projeto da comunidade open source, Ansible, e é fundamentalmente idêntico ao projeto. Mas, ao ser oferecido como uma oferta formal da Red Hat, ele apresenta outros benefícios, como suporte, correção e documentação detalhada.

AWX

O AWX apresenta uma interface do usuário (UI) e um painel simplificados ao Ansible. Ele permite aos usuários visualizar tudo o que acontece em seus nós, além de centralizar a automação, conceder acesso baseado em função, agendar tarefas e muito mais. Ele também fornece informações em tempo real das execuções de playbook e oferece suporte nativo a implantações da nuvem.

Prever o futuro é naturalmente impossível, mas alguns recursos estão sendo aprimorados para o futuro da automação. Certamente haverá maior autonomia e, portanto, mais inteligência integrada a esses sistemas. Eles poderão se expandir para abranger mais partes do stack de software da TI. A automação será construída a partir de bare-metal para middleware, aplicações, segurança, atualização, notificações, failover, análises preditivas e decisões que serão tomadas sem supervisão direta.

Imagine a possibilidade de um risco de segurança ser automaticamente detectado, relatado, corrigido, testado e implantado, tudo enquanto sua equipe de TI ainda estiver dormindo. O seu sistema poderá se autorrecuperar, coletar informações relevantes para descobrir possíveis ataques e notificar os profissionais corretos, tudo isso sem perder uptime.

Essas funcionalidades agora estão disponíveis com o Red Hat Ansible Automation Platform.

Leia mais

Artigo

Noções básicas do Ansible

O Ansible automatiza processos de TI como provisionamento e gerenciamento de configuração. Conheça as noções básicas do Ansible com esta introdução aos principais conceitos.

Artigo

O que é gerenciamento de processos de negócios?

Gerenciamento de processos de negócios (BPM) é a prática de modelar, analisar e otimizar processos de ponta a ponta para alcançar os objetivos estratégicos.

Artigo

Por que escolher a Red Hat para a automação?

O Red Hat Ansible Automation Platform oferece todas as ferramentas necessárias para compartilhar a automação entre as equipes e implementá-la por toda a empresa.

Leia mais sobre automação

Soluções Red Hat

Red Hat Consulting

Os consultores estratégicos da Red Hat fornecem uma visão geral da sua organização, analisam os desafios e ajudam a superá-los com soluções abrangentes e econômicas.

Red Hat Ansible Automation Platform

Uma plataforma com suporte completo para implementar a automação em escala, de ponta a ponta.

Red Hat Process Automation

Uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações nativas em nuvem que automatiza decisões e processos de negócios.

Conteúdo adicional

Ebook

A empresa automatizada: unifique pessoas e processos

VÍDEO - THE SOURCE TV

Automação

A automação é fundamental para acelerar a entrega de serviços e minimizar o risco de erro humano

Treinamentos Red Hat

Treinamento gratuito

Ansible Essentials: Simplicity in Automation Technical Overview

Treinamento gratuito

Red Hat Ansible Automation for SAP

Illustration - mail

Quer receber mais conteúdo deste tipo?

Cadastre-se para receber a nossa newsletter Red Hat Shares.